15/05/2019 14:09

De aeronave que caiu em matagal, sobraram partes da cauda e de asa

Destroços foram encontrados a 140 metros de estrada de acesso ao aeroporto Santa Maria; casal morreu no local

Silvia Frias e Clayton Neves
Avião cavou buraco na queda (Foto: Henrique Kawaminami)Avião "cavou" buraco na queda (Foto: Henrique Kawaminami)

Da aeronave modelo Beechcraft Bonanza que caiu esta manhã, em Campo Grande, apenas a cauda e uma das asas não foram completamente destruídas. Do restante, apenas destroços e ferros retorcidos pelo incêndio.

No acidente, morreu o casal Pedro Arnaldo Crem Montemor dos Santos, e a esposa, Silvana Maria Pizzo Crem dos Santos.

O avião pilotado pelo médico decolou do aeroporto por volta das 6h, sobrevoou por aproximadamente 100 metros e, depois de dar três voltas em círculos, caiu. O impacto da queda foi tão forte que a aeronave ''cavou'' um buraco no chão. Ao tocar o solo, ela pegou fogo.

Local de queda da aeronave (Foto: Henrique Kawaminami)Local de queda da aeronave (Foto: Henrique Kawaminami)
Parte da cauda e asa não foram completamente destruídos (Foto: Henrique Kawaminami)Parte da cauda e asa não foram completamente destruídos (Foto: Henrique Kawaminami)

O local do acidente fica distante 140 metros da estrada que dá acesso ao aeroporto Santa Maria. Bem em frente, fica um campo de lazer da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Os bombeiros abriram trilha para chegar ao local que, embora não fosse de difícil acesso, não era de uso regular. No entorno do aeronave, rastro de troncos e mata queimada.

No avião, foram encontrados documentos do casal e plano de voo. Segundo o delegado da Polícia Civil, Rodrigo Camapun, equipe do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), de Brasília, está a caminho para iniciar a investigação sobre as causas do acidente.

imagem transparente