03/05/2013 12:05

Briga em concessionária aconteceu por demora em conserto de carro de R$ 120 mil

Francisco Júnior e Aline dos Santos
A Polícia chegou a ser acionada na loja para deter os agressores. (Foto: Marcos Ermínio)A Polícia chegou a ser acionada na loja para deter os agressores. (Foto: Marcos Ermínio)

A confusão que aconteceu na concessionária Big Star na manhã desta sexta-feira (3) foi motivada pela demora no conserto do motor de um veículo Mercedes C180 avaliado em R$ 120 mil.

A informação é do advogado Osny Peres, que representa o cliente da loja, Rubens Correa, acusado de agredir o gerente juntamente com outras cinco pessoas. Ele relatou que o carro de seu cliente está na oficina da concessionária há 30 dias.

De acordo com o advogado, nesse período, um mecânico da loja chegou a oferecer um novo motor “por fora”  para seu cliente. O valor cobrado seria de R$ 30 mil, mas sem garantia.

Ele não confirma a agressão ao gerente da loja e garante que Rubens não estava armado.

O advogado da Big Star, Rômulo Escolar, contesta seu colega. Ele afirma que o gerente foi agredido e que o grupo destruiu uma sala do local. De acordo com ele, toda ação foi gravada pelo circuito interno de segurança da concessionária.

Conforme Escobar, os agressores foram à loja em busca de uma garantia para um procedimento no motor da Mercedes C180.

O gerente agredido, que não teve o nome revelado, foi encaminhado ao IMOL (Instituto Médico Odontológico Legal) para ser submetido ao exame de corpo de delito.

A confusão chegou a mobilizar militares da Tropa de Choque da Polícia Militar.

Os envolvidos na confusão estão na 4ª Delegacia de Polícia prestando depoimento.

imagem transparente