23/12/2012 11:58

Ciclovia é entregue e cidade passa de 80 km de vias para bicicletas

Luciana Brazil e Mariana Lopes
Trad pedala após entregar a ciclovia da Afonso Pena. (Fotos:Luciano Muta)Trad pedala após entregar a ciclovia da Afonso Pena. (Fotos:Luciano Muta)

Com mais de 7 km de extensão, a ciclovia da avenida Afonso Pena, em Campo Grande, foi inaugurada na manhã deste domingo (23) pelo prefeito Nelson Trad Filho (PMDB). A pista recebeu o nome do dono da primeira bicicletaria da cidade, Francisco Leal Junior, também precursor das competições ciclísticas no município.

Com mais um trecho entregue, Campo Grande soma 86 quilômetros de vias destinadas ao tráfego de bicicletas. Após inagurar oficialmente, Trad pedalou pela ciclovia.

A extensão inaugurada hoje vai da Praça Newton Cavalcante, próximo a avenida Duque de Caxias, até a rua Alagoas, dando continuidade ao traçado já existente, que vai até o Parque das Nações Indígenas. No trecho entre a avenida Calógeras e rua Rui Barbosa a pista foi construída com tijolinhos fabricados com 20% de pneus reciclados, que substituiram as pedras de concreto.

Decorada com luzes no espírito do Natal, a ciclovia tem ganhado elogios da população durante à noite. Iluminada, a pista tem sido admirada por muitos.

Segundo o prefeito, Campo Grande ocupa hoje a quinta posição entre as cidades do país no que se refere a quilometragem de ciclovias.

A obra teve investimento da administração municipal no valor de R$147 mil, com recursos oriundos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Mobilidade Urbana. O investimento fazia parte do pacote dos 113 anos da cidade.

Palco de embates judiciais, a obra na ciclovia chegou a ser suspensa por 15 dias, devido a uma liminar do juiz da Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, Amaury da Silva Kukliski.

Na decisão, o poder publico estava proibido de demolir, mutilar e destruir, total ou parcialmente, os canteiros centrais ao longo da avenida. A multa, em caso de descumprimento, seria de R$ 1milhão.

No entanto, no dia 12 de setembro o TJ/MS (Tribunal de Justiça de mato Grosso do Sul) derrubou a liminar e as obras prosseguiram.

O prefeito relembrou as críticas recebidas e disse que tudo não passou de um jogo político. “A ciclovia na avenida foi muito apedrejada. Mas as críticas faziam parte de um jogo político”.

Trad reforçou que a administração de uma cidade precisa ser feita com a população e no caso da ciclovia ele ouviu os ciclistas. “Essa ciclovia é uma resposta aos meus adversários que disseram que a gente não tinha planejamento. Governar é trazer para dentro a vontade da população. O espaço público é do povo”.

Em visita recente a Londres, na Inglaterra, o prefeito disse ter constatado o grande número de bicicletas que existem nos países de primeiro mundo. Ele ainda destacou que a inauguração da ciclovia finaliza a revitalização do centro da cidade.

“Com essa ciclovia a prefeitura fecha a revitalização do centro, com a Praça Ary Coelho, com a Orla Ferroviária e com a Orla Morena, além do projeto das fachadas das lojas”.

Prefeito frisa que Campo Grande é a quinta cidade no país em quilômetros de ciclovia. Prefeito frisa que Campo Grande é a quinta cidade no país em quilômetros de ciclovia.

No início de agosto, quando a licitação das obras foi aberta, o prefeito fez questão de frisar que a obra seria feita, mas preservando as árvores centenárias que existem na avenida.
Hoje, ele afirmou que os cuidados ambientais fazem parte do planejamento do município.

“A cidade é considerada uma das mais arborizadas da cidade. Planejamos preservando as árvores da cidade”.

Segundo Nelsinho, alguns ajustes ainda precisam ser feitos, mas ficará para a próxima administração.

Apesar da boa sinalização, Trad acredita que pedestres e ciclistas precisam se harmonizar no mesmo espaço. “Vão ter que apreender a fazer isso. Em todo lugar é assim”, disse
.
A próxima região da cidade que deve ganhar uma nova passarela para ciclistas, segundo Trad, é a região norte da cidade, na avenida Consul Assaf Trad e a região leste.

Feliz com o resultado: O ciclista Sergio Paraná, que pedala 500 km por dia, disse que há muito tempo lutava pela ciclovia na avenida. “Essa campanha mexeu com todo mundo. Começamos a fazer passeios ciclísticos à noite promovendo a campanha”.
O prefeito lembrou que o sonho de toda criança é ter uma bola ou uma bicicleta. “Quando fui comparar uma bicicleta meu pai não tinha dinheiro para comprar a que eu queria, mas o ‘seo’ Leal (Francisco Leal) fez um bom desconto e meu pai pôde comprar. “A homenagem a ele é justa, pelo ser humano que ele era”, frisou.

Francsico Leal abriu em Campo Grande a primeira bicicletaria em 1929. Ele também promoveu a primiera competição ciclística da Capital, em 1930. A filha de Leal, Evanil Pinto Costa, esteve presente na inauguração e disse estar feliz e emocionada com a homenagam.

imagem transparente