08/02/2019 15:25

Estado prioriza saúde e cancela parte dos investimentos no Carnaval/2019

Confete e serpentina dão lugar a recursos para atendimento à população que mais necessita

Angela Kemfper

Neste ano, o governo resolveu aplicar na Saúde recursos que antes eram destinados ao Carnaval. O Estado irá patrocinar apenas as duas maiores festas carnavalescas no Estado: em Corumbá e Campo Grande. O governador Reinaldo Azambuja explicou que a intenção é usar os recursos no que é prioridade para a população, mantendo investimentos e dando continuidade à regionalização da saúde.

“Sabemos da importância do Carnaval e da Cultura, modernizamos os festivais, demos oportunidade aos artistas locais e aprovamos o Plano Estadual de Cultura, que norteia os investimentos na área. Mas a maior demanda da população é a saúde. Tomamos medidas difíceis porque o dinheiro é um só e precisa atender as reais necessidades da população. Vamos pagar fornecedores, dar prosseguimento à regionalização, construir e equipar os hospitais e dar dignidade às pessoas”, disse.

Desde o 1º mandato, o governador Reinaldo Azambuja tem dito que a prioridade são as áreas de saúde, segurança, educação, infraestrutura e enxugamento da máquinda. Assumiu com 15 secretarias e hoje tem nove.

O governador também avalia que enfrentou outras pautas impopulares, como a reforma da previdência estadual e o ajuste dos impostos estaduais sobre supérfluos.

“Fizemos um governo em um momento extremamente difícil, mas conseguimos fazer entregas relevantes. Temos hoje a regionalização da saúde acontecendo, os hospitais sendo edificados, leitos sendo entregues”, afirmou. Em 2018, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, o Governo do Estado investiu 16% dos impostos em ações e serviços públicos - bem acima dos 12% exigidos pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal).

Reinaldo lembra que neste ano, o Governo do Estado aplicou os R$ 11 milhões que recebeu de sobra do duodécimo da Assembleia Legislativa para o custeio dos hospitais. “Conseguimos saldar R$ 20 milhões em poucos dias, dos quais R$ 11 milhões com o duodécimo da Assembleia Legislativa".

No balanço de investimentos prioritários, segundo o governador, também entram R$ 3 milhões para a Santa Casa de Campo Grande e em Dourados, forma mais R$ 3 milhões para o Hospital da Vida e mais R$ 1,1 milhão para o Hospital Regional da cidade. "Além do que foi para os hospitais regionais como Coxim, Naviraí e Nova Andradina”, contou Reinaldo Azambuja.

Prefeituras - Em todo o País, mais de 15 municípios anunciaram que não irão patrocinar o Carnaval. Muitas dessas cidades são sul-mato-grossenses: Jardim, Bonito, Aquidauana, Terenos, Chapadão do Sul, Anaurilândia e Paranaíba.

A maior parte delas optou por investir o montante na saúde. É o caso da Prefeitura de Bonito, que fez uma enquete para a população escolher se preferia Carnaval ou uma ambulância; e 75% dos moradores optaram pelo veículo.

imagem transparente