13/08/2019 12:26

Homem que atropelou e matou amigo se apresenta à polícia, mas fica solto

Conforme o delegado Ricardo Meirelles, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, muita coisa ainda precisa ser esclarecida

Viviane Oliveira
Acusado usado pelo autor para atropelar e matar a vítima foi apreendido pela polícia (Foto: Henrique Kawaminami) Acusado usado pelo autor para atropelar e matar a vítima foi apreendido pela polícia (Foto: Henrique Kawaminami)

Suspeito de matar atropelado o amigo de 57 anos, Rogério de Souza, 35 anos, se apresentou à polícia nesta segunda-feira (12), prestou depoimento e foi liberado. Ele foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e evasão do local. 

Conforme o delegado Ricardo Meirelles, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, muita coisa ainda precisa ser esclarecida. O fato de Rogério ter sido liberado e indiciado por homicídio culposo não significa que seja um veredito. "Se ficar comprovado que a vontade era de ceifar a vida da vítima, ele responderá pelo crime", explicou. Durante as investigações, a polícia também poderá pedir à Justiça a prisão dele. 

Depois de agredir e atropelar o agente de saúde aposentado Osvaldo Ribas, Rogério  ligou para a mulher e confessou ter matado o amigo. O crime aconteceu na tarde de quinta-feira (8), em um bar da Rua Engenheira Paulo Frontin, no Bairro Los Angeles.

Conforme o delegado, Rogério relatou que no dia 6 de agosto, os dois estavam bebendo num bar e se desentenderam. Dois dias depois, voltaram ao estabelecimento, quando brigaram novamente e se agrediram. 

Após bater em Osvaldo, Rogério entrou num Chevrolet Celta, passou por cima do amigo e na sequência fugiu. A vítima chegou a ser socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu pouco antes de chegar à UPA (Unidade de Pronto Atendimento Comunitário) das Moreninhas.

imagem transparente