29/07/2019 09:39

Moradores fazem protesto por obras no trânsito em avenida do Pioneiros

Conforme os manifestantes, o problema deve aumentar porque mis dois residenciais serão construídos na região.

Fernanda Palheta e Mirian Machado
Moradores pedem instalação de lombada ou radar (Foto: Henrique Kawaminami)Moradores pedem instalação de lombada ou radar (Foto: Henrique Kawaminami)

Moradores dos residenciais Castelos de Luxemburgo, Castelo de Mônaco e Castelo de San Marino reclamam da falta de sinalização e aumento dos riscos de acidentes na Avenida Senador Antônio Mendes Canele, no Pioneiros, região sul de Campo Grande. Protesto na manhã desta segunda-feira (29), reuniu cerca síndicos e moradores, que pedem mais segurança no trânsito da região.

Sem faixa de pedestre, eles reclamam que demora cerca de 30 minutos para atravessar a Avenida. “Não tem faixa de pedestre, os veículos passam em alta velocidade e tem risco de acidente todo dia”, aponta o sindico do residencial Castelo Luxemburgo, Helder Lacerda. A reivindicação é que sejam instalados uma lombada ou um radar para diminuir a velocidade e o fluxo dos carros.

Conforme os manifestantes, o problema deve aumentar porque mis dois residenciais serão construídos na região. “Vai piorar o fluxo de veículos e assim vai piorar o número de acidentes”, completa Lacerda. O fluxo de veículos e a alta velocidade na via afeta até as capivaras da região. De acordo com os moradores, de duas a três capivaras são atropelas por semana na avenida.

Já representante de vendas Tiano Moraes, de 35 anos, mora no residencial Castelo de Mônaco desde 2014, afirma que o trânsito atrapalha até quem entra e sai dos condomínios. “Os veículos andam em alta velocidade e os próprios moradores têm dificuldade de sair do condomínio”, relata o morador.

Moradores dos residenciais Castelos de Luxemburgo, Castelo de Mônaco e Castelo de San Marino reclamam da falta de sinalização (Foto: Henrique Kawaminami)Moradores dos residenciais Castelos de Luxemburgo, Castelo de Mônaco e Castelo de San Marino reclamam da falta de sinalização (Foto: Henrique Kawaminami)

Outra reclamação dos moradores é sobre o acesso aos residenciais, já que os retornos ficam distantes dos condomínios. Um dos acessos ao Residencial Castelo de Luxemburgo, por exemplo, é na rotatória da Coca-cola, que fica a 1.300 metros de distância. “Com isso as pessoas andam muito na contramão, o que aumenta o risco de acidentes”, conta o síndico.

Segundo o zelador, Marcos Antônio César de Oliveira, de 30 anos, trabalha durante a madrugada e aponta que este é o horário de maior fluxo na região. “Este é o horário que as pessoas mais correm e andam na contramão”, detalhou.

Moradores já recorreram a Prefeitura de Campo Grande, mas de acordo com o síndico do Residencial Castelo de San Matino, Alex Arce, eles não tiveram retorno. “Fica um empurra empurra, desde 2016 estamos cobrando da Prefeitura”, disse. Segundo o síndico, as reivindicações seriam atendidas durante o reordenamento da rotatória da Coca-cola, mas os residenciais não foram atendidos.

De acordo com a Prefeitura de Campo Grande, uma equipe da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) irá ao local, verificar as reivindicações e as mudanças serão colocados na programação do órgão.

imagem transparente