15/04/2019 12:23

Pai de santo nega crime e diz que tem desavença com a mãe das vítimas

Segundo relato da mãe dos adolescente à polícia, o crime acontecia num terreiro de umbanda no Bairro Dom Antônio Barbosa

Viviane Oliveira e Mirian Machado
Segundo a delegada Marília de Brito, o suspeito será intimado novamente (Foto: Aletheya Alves)Segundo a delegada Marília de Brito, o suspeito será intimado novamente (Foto: Aletheya Alves)

Um pai de santo de 39 anos suspeito pelo estupro de dois irmãos, de 14 e 13 anos, em Campo Grande, se apresentou à polícia e negou o crime. Ele disse que tem uma desavença com a mãe dos adolescentes e acredita que essa situação seja o motivo da acusação. 

A titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Marília de Brito, disse que vai reavaliar o relatório psicossocial realizado com as vítimas e fazer novas oitivas com testemunhas e com o suspeito. "Também serão investigados se há outras vítimas. Não vamos desmerecer o relato dos adolescentes, mas a informação repassada pelo pai de santo será avaliada", disse. 

Segundo relato da mãe dos garotos à polícia, o crime acontecia num terreiro de umbanda no Bairro Dom Antônio Barbosa, em Campo Grande. O caso foi denunciado na última quarta-feira (10). A mulher de 33 anos contou que desconfiou da situação após descobrir que o suspeito havia traído o companheiro com o filho de outro pai de santo.

Segundo a mãe, o suspeito era o orientador espiritual dela e, por isso, confiava nele e permitia a convivência com os filhos dela. Ainda assim, estranhou a situação e decidiu perguntar aos adolescentes se ele já havia tentado de alguma maneira se aproximar deles de forma sexual.

Foi à reação de surpresa de um dos meninos que confirmou as desconfianças. Ela pressionou os dois que acabaram relatando sofrer abuso há pelo menos um ano. O mais velho, segundo depoimento da mãe, era vítima do suspeito desde os 13 anos e foi estuprado várias vezes. Por telefone, o Campo Grande News tentou falar com o pai de santo, mas ele disse que foi orientado pelo advogado para não dar nenhuma declaração. 

imagem transparente