13/02/2019 07:47

Problema crônico, asfalto não aguenta volume de chuva e lama invade bairro

Moradores reclamam da falta de escoamento e do material asfáltico, que não suporta o volume de chuvas

Izabela Sanchez e Bruna Kaspary
Na Rua Carlota de Almeida Lemos, o asfalto virou retalho (Foto: Henrique Kawaminami)Na Rua Carlota de Almeida Lemos, o asfalto virou retalho (Foto: Henrique Kawaminami)

A chuva que atinge Campo Grande desde terça-feira (12) e que veio com mais intensidade durante a madrugada desta quarta-feira (13) já deixa estragos espalhados pela cidade. No bairro Jardim Paradiso, no centro norte da cidade, moradores estão aflitos com o asfalto que cedeu ao volume de água e deixou a lama tomar conta de ruas do bairro.

É o caso na Rua Carlota de Almeida Lemos, onde a chuva levou quase todo o asfalto. Para quem vive no local, o problema é considerado “crônico”. Buracos enormes podem ser vistos no local, o que piora o trânsito na rua.

O analista administrativo Egon Narciso, 30, mora no bairro há 27 anos e explica que a rua, que é asfaltada, não passa essa impressão para quem não vive ali. “Virou lama. As ruas do bairro de cima não são asfaltadas, desce tudo pra minha casa”, disse.

Confira as imagens do bairro destruído:

O morador acredita que o problema tenha piorado depois da construção de um condomínio de luxo na região. “Antes de abrir não acontecia tantos alagamentos na região, mas com essas obras, com trechos novos, a água escoa e leva tudo que está na frente”, pontua.

Andreia Madhan, 41 anos, teve uma noite agitada. Além dos cachorros, que fugiram, ela acabou por transitar pela Rua Carlota, tomada pela lama, onde o asfalto cedeu, e ao passar em cima de uma pedra, teve o tanque do carro furado. Andreia e o marido tiveram que estancar o vazamento de combustível.

Pedaços de asfalto que sobreviveram à chuva ainda podem ser vistos no Jardim Paradiso na manhã desta quarta (Foto: Henrique Kawaminami)Pedaços de asfalto que sobreviveram à chuva ainda podem ser vistos no Jardim Paradiso na manhã desta quarta (Foto: Henrique Kawaminami)

Em outras ruas do bairro a situação é a mesma. Uma equipe de obras constrói uma caixa de esgoto no bairro, mas não há ações para conter os estragos. Além do asfalto que foi embora e dos buracos, a chuva levou embora placas de mais de três metros.

Volume de chuva – Nos últimos dois dias já choveu quase metade do esperado em um mês para Campo Grande, e a expectativa é que chova ainda mais até o final do mês. Meteorologista, Natálio Abrãao afirma que nas últimas duas horas choveu 45,4 mm. De terça para esta quarta o volume acumulou 73,2 mm, o que corresponde a 42,7% do esperado em um mês. A expectativa ainda é que a chuva continue até o dia 21.

imagem transparente