20/05/2013 17:56

Rapaz encontrado morto no Jóquei pode ter sido abandonado no local

Nadyenka Castro e Paula Maciulevicius
Delegado Cláudio Martins, responsável pela investigação. (Foto: Vanderlei Aparecido)Delegado Cláudio Martins, responsável pela investigação. (Foto: Vanderlei Aparecido)
Grades demarcam local em que o corpo de Idenilson foi encontrado. (Foto: Simão Nogueira)Grades demarcam local em que o corpo de Idenilson foi encontrado. (Foto: Simão Nogueira)

Os primeiros passos da investigação sobre a morte de Idenilson da Silva Barros, de 20 anos, apontam que ele pode ter sido assassinado em outro local e o corpo abandonado onde foi encontrado. 

“Não havia rastros de veículos, ele estava sem tênis e as meias estavam limpas. Se tivesse andando estariam [as meias] bem diferentes. Ele pode ter sido jogado ali”, diz o delegado Cláudio Martins, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, que nesta segunda-feira ouviu o pai e o tio do rapaz e quatro amigos dele.

De acordo com o delegado, o corpo de Idenilson foi achado em local oposto ao de onde o carro em que ele estava havia sido estacionado, em ponto destinado à organização do evento, sem automóveis parados e de matagal. “Ele pode ter sido jogado ali”, fala Cláudio Martins.

As duas pessoas que viram o cadáver primeiro disseram, inicialmente, que estavam perdidas procurando a saída quando se depararam com a situação e que não observaram marcas de veículos por lá.

O caso é tratado como homicídio. “Nós temos um homicídio de qualquer jeito. Se foi doloso [com intenção] ou culposo [sem intenção], ainda não sabemos”, define o delegado, que amanhã pretende ouvir as pessoas que acharam o cadáver e identificar os responsáveis pela segurança e pelo evento.

O delegado explica que aguarda os laudos periciais e que a família de Idenilson falou que havia marcas de atropelamento no tórax.

No show- Idenilson havia ido ao show de Munhoz e Mariano com amigos e a namorada. Eles estavam na área vip e tinham combinado de ir embora na última música. Cerca de meia hora antes do fim, por volta de 3h50min, Idenilson se afastou e não foi mais visto.

Enquanto estava com os amigos, discutiu com a namorada e também esbarrou em algumas pessoas. A situação foi contida por um segurança e filmada pelo rapaz pelo celular, que também gravou a apresentação.

Conforme Cláudio Martins, o esbarrão não resultou em briga nem em discussão, sendo a situação resolvida rapidamente.

Em um determinado momento, Idenilson se afastou. Os amigos pensaram que ele tivesse ido ao carro esperá-los, pois não poderia mais voltar.

Quando o grupo saiu do show, passou a ligar para Idenilson, que não atendeu a nenhuma chamada. Pela manhã, souberam da morte.

Eles contaram à Polícia que o jovem havia bebido pouco e que o único objeto de valor que tinha era o aparelho de celular. O aparelho não foi encontrado e pode ter sido levado pelos mesmos autores do homicídio ou perdido. O par de tênis também não foi localizado.

O delegado explica que a organização do evento também pode ser responsabilizada, caso sejam verificadas irregularidades em relação à segurança.

imagem transparente