20/05/2013 08:37

Segunda-feira amanhece com canteiros sujos na Afonso Pena

Mariana Lopes
Lixo está espalhado por todo o canto. (Foto: Marcos Ermínio)Lixo está espalhado por todo o canto. (Foto: Marcos Ermínio)
Marcas de zerinho na entrada do Parque das Nações Indígenas (Foto: Marcos Ermínio)Marcas de "zerinho" na entrada do Parque das Nações Indígenas (Foto: Marcos Ermínio)

O final de semana terminou, mas os resquícios de um domingo agitado ficaram evidentes pelos canteiros dos altos da avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Na manhã de hoje, a sujeira de copos descartáveis, garrafas de bebida alcoólica e plásticos estavam espalhados pelo gramado.

No local onde estava a maior concentração de sujeira, de um lado da avenida tinha a Cidade do Natal e do outro lado via fica localizada uma conveniência, onde a cerveja é vendida a R$ 1,50.

Nos finais de semana, a avenida Afonso Pena, próximo ao Parque dos Poderes, é ponto de encontro de jovens. O local fica com carros emparelhados, com som automotivo e jovens bebendo. Na entrada do Parque das Nações Indígenas também tem marcas de "zerinho" no asfalto.

Frequentador assíduo do Parque das Nações Indígenas, o aposentado Francisco Maldonado, 65 anos, afirma que faz caminhadas diariamente por lá e toda segunda-feira o entorno do parque amanhece do mesmo jeito, cheio de sujeira.

“A culpa nem é do poder público, porque amanhã já está tudo limpo, o problema é a falta de educação dos jovens”, alega o aposentado. Ele ainda conta que muitas vezes, aos sábados e domingos, quando ele caminha no parque com a esposa, às 7h ainda tem gente com som alto parado na avenida Afonso Pena.

imagem transparente