05/12/2019 11:43

Corpo foi desenterrado e colocado em tambor, afirma delegado

Principal suspeita é de que corpo seja de adolescente paraguaio desaparecido há 12 dias entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã

Helio de Freitas, de Dourados
Policiais recolhem ossada encontrada em tambor, hoje, em Ponta Porã (Foto: Porã News)Policiais recolhem ossada encontrada em tambor, hoje, em Ponta Porã (Foto: Porã News)

O corpo encontrado hoje (5) em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande, foi desenterrado e colocado dentro do tambor de plástico azul, deixado na margem do rodoanel da cidade. A informação é do delegado Alcides Bruno Braun, da Polícia Civil. Ao Campo Grande News, ele afirmou que a perícia constatou que o corpo estava sob a terra, em decomposição, e foi removido da cova e colocado no tambor.

Sobre a identificação da vítima, o delegado disse que foram coletadas impressões digitais para serem examinadas pelo papiloscopista da Polícia Civil.

Veja o vídeo do local onde o corpo foi encontrado:

A principal suspeita é de que o corpo seja do estudante paraguaio Alex Ziole Areco Aquino, 14, desaparecido desde o dia 23 de novembro. Na última vez em que foi visto em Pedro Juan Caballero, Alex estava em uma festa e foi abordado por ocupantes de caminhonete não identificada e levado do local.

Boatos que circulam pela Linha Internacional entre as duas cidades revelam que o estudante teria brigado com outro adolescente. Por isso teria sido sequestrado e submetido ao chamado “tribunal do crime”.

O tambor com o corpo estava na margem do rodoanel, uma estrada de terra perto da BR-463, conhecida com o ponto de desova de cadáveres. A estrada é prolongamento da Rua Guia Lopes, entre os bairros Estoril e São João. Pelo menos cinco pessoas executadas foram deixadas no rodoanel só neste ano.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente