23/10/2019 17:14

Em estado de emergência, prefeitura já soma R$ 270 mil em danos com chuva

Defesa Civil de Coxim deve concluir elaboração de relatório de danos na sexta-feira; valor até aqui envolve patrimônio público

Humberto Marques
Muro de cemitério foi derrubado por fortes chuvas que atingiram o município. (Foto: Maikon Leal/Coxim Agora)Muro de cemitério foi derrubado por fortes chuvas que atingiram o município. (Foto: Maikon Leal/Coxim Agora)

Os prejuízos causados por duas tempestades que atingiram Coxim –a 260 km de Campo Grande– nos dias 17 e 21 deste mês e fizeram o município decretar situação de emergência deixaram prejuízos que, até aqui, totalizam R$ 270 mil. A estimativa partiu do prefeito Aluizio São José (PSB) e envolve apenas os danos ao patrimônio público, podendo ser elevada até sexta-feira (25), quando a Defesa Civil espera concluir o levantamento sobre os estragos no município.

“Só em 40 minutos choveu o esperado para o mês inteiro”, disse o prefeito, segundo quem as enxurradas tomaram 90% das vias urbanas da cidade –cuja topografia, com declínio em direção ao Rio Taquari, faz as águas pluviais seguirem em direção ao curso d’água.
“Via de regra temos problemas com a cheia do rio. Mas desta vez o problema foi a chuva forte”, prosseguiu.

Segundo São José os prejuízos materiais envolvendo asfalto, drenagem destruída, queda de muros e danos em prédios públicos somam, até esta quarta-feira (24), R$ 270 mil. “Mas não terminamos o relatório dos prejuízos causados a terceiros. Precisamos que todo mundo que teve prejuízos acione a Defesa Civil”, disse o prefeito.

O repasse de informações sobre avarias em propriedades causadas pelos temporais integrará o relatório para serem convertidos “em dados jurídicos”. Em paralelo, o município realiza uma força-tarefa para realizar limpeza e auxiliar famílias em dificuldades por conta do problema climático.

Estragos – Na terça-feira (22), a Prefeitura de Coxim decretou estado de emergência em virtude dos estragos, que atingiram 53 ruas em 15 bairros. No dia 17, houve chuva de 30 milímetros, acompanhada de ventos de 30 km/h. Na segunda-feira (21), foram mais 60,2 milímetros em 1 hora e 15 minutos, o suficiente para causar alagamentos e danificar ruas e avenidas.

O decreto de estado de emergência autoriza todos os órgãos municipais a atuarem em ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário, contando com o apoio de voluntários, bem como realizar contratos emergenciais para manutenção da cidade.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente