14/02/2020 06:34

Em vídeo, criminoso oferece fuzis de guerra para facção no Rio de Janeiro

Imagens mostram fuzis AK 47, carregadores que estariam à disposição para compra na fronteira de Mato Grosso do Sul

Adriano Fernandes e Helio de Freitas
Armas em cima de uma mesa de sinuca (Foto: Reprodução)Armas em cima de uma mesa de sinuca (Foto: Reprodução)

Em vídeo que circula em grupos de WhatsApp na região da fronteira com o Paraguai, um homem que se identifica como Luan oferece um verdadeiro arsenal de guerra que estaria à venda em Capitan Bado, cidade paraguaia na fronteira com Coronel Sapucaia, a 400 quilômetros de Campo Grande. No vídeo o “vendedor” usa o código do Comando Vermelho, o número 3.

“Tudo 3 não passa nada. O que ‘passa’ atropela. Ferramenta que nós ‘tem’ para vender, aí, na fronteira. Parada as máquinas”, diz o homem. Polícias ouvidos pelo Campo Grande News confirmam a autenticidade do vídeo e afirmam que o bandido Luan atua mesmo em Capitán Bado.

Ainda conforme apurou a reportagem, acredita-se que as armas estavam sendo oferecidas para membros da facção no Rio de Janeiro, a quem o criminoso chama de família. “Para quem tem guerra essa é a hora de comprar a sua ferramenta. Aqui é o irmão Luan de Capitan Bado. Tamo junto família, tudo 3”, completa o criminoso.

Nas imagens, a pedido da reportagem, policiais identificaram fuzis AK 47, o “preferido” dos traficantes dos morros cariocas. O vídeo mostra cerca de dez armas sobre uma mesa de sinuca. As imagens mostram também carregadores que lembram as armas usadas pelos gângster norte americanos na década de 30, mas que atualmente são usados para tiros de rajada de pistolas 9 milímetros da marca Glock. 

Ainda conforme as fontes ouvidas pelo Campo Grande News, o vídeo é de alguns meses atrás, mas ainda não tinha sido divulgado. A gravação tem a logomarca do site paraguaio Ahora, mas as imagens não foram divulgadas pelo jornal.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente