28/05/2019 09:11

Veículo usado por pistoleiros em chacina é queimado na fronteira

Jeep Compass Princes foi encontrado em chamas na madrugada desta terça-feira em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã

Helio de Freitas, de Dourados
Compass encontrado em chamas na fronteira; polícia diz que veiculo foi usado em chacina (Foto: Porã News)Compass encontrado em chamas na fronteira; polícia diz que veiculo foi usado em chacina (Foto: Porã News)

Um Jeep Compass Princes, supostamente usado por pistoleiros na chacina do dia 22 deste mês e em outros atentados a tiros na fronteira, foi encontrado em chamas na madrugada desta terça-feira (28) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

De acordo com policiais da fronteira o utilitário cor branca foi usado no assassinato do médico Sandro Arredondo Lugo, 45, e Leandro Franco, no dia 27 de março deste ano. O atentado, ocorrido em uma pista de motocross em Pedro Juan, tinha como alvo Fernando Olmedo Calonga, que trabalhou como piloto para o megatraficante Jorge Rafaat Toumani (morto em junho de 2016).

Um Jeep branco também foi usado no atentado contra Nelson Quintana Caballero, no dia 17 deste mês. Ele seguia em sua caminhonete pelo bairro Maria Victória quando foi alvejado a tiros de fuzil. Mesmo ferido, ele conseguiu chegar à sede da Polícia Nacional e foi levado para o hospital. Nelson ainda se recupera dos ferimentos.

Já na madrugada de 22 deste mês, o Jeep Compass branco voltou a ser usado pelos pistoleiros da fronteira, dessa vez na chacina com seis mortos no bairro Jardim Aurora, em Pedro Juan Caballero.

As vítimas fizeram parte da quadrilha liderada pelo narcotraficante pontaporanense Jarvis Gimenes Pavão, atualmente recolhido no Presídio Federal de Mossoró (RN). A principal suspeita recai sobre o PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa brasileira que desde 2017 vem eliminando pessoas ligadas a Pavão.

A chacina – Cinco homens e uma adolescente paraguaia com o filho pequeno estavam sentados na varanda da casa, ao lado de um lava rápido, quando os pistoleiros chegaram no Jeep branco e começaram a atirar com pistolas e fuzis calibre 5.56.

Diego Gustavo Bullon Cabrera, 24, recebeu 11 tiros no rosto, no pescoço e no peito. Alcides Alexis Ayala, 26, foi atingido por dez impactos, no peito, na barriga e na perna. Pedro Valdez Sánchez, 36, levou 14 tiros no peito, perna e na barriga.

A adolescente Liz Noelia Cabrera Benítez, 16, foi atingida por quatro tiros na cabeça, pescoço e no rosto. Sergio Diosnel Cabrera Benítez, 20, recebeu dez tiros no peito e na barriga e Luciano Medina Melgarejo, o Luchi, levou nove impactos no peito, barriga e na perna.

Um garoto de um ano e oito meses, filho da adolescente, foi ferido de raspão por um dos tiros e levado para o Hospital Regional de Pedro Juan Caballero.

imagem transparente