08/05/2019 06:00

Mega não sai, mas quina foi para a Assembleia

Ângela Kempfer e Leonardo Rocha

Na quina - A sorte está rondando os lados da Assembleia Legislativa. Um bolão com 55 funcionários do Legislativo Estadual conquistou a quina do último concurso da Mega Sena que já está acumulada desde o dia 23 março, há 13 rodadas.

Outra tentativa - Assim, cada sortudo levou para casa R$ 1,7 mil extras neste começo de maio. Eles ficaram empolgados e já fizeram novo jogo para o concurso desta quarta-feira, só que agora o grupo tem 100 pessoas no “bolão da firma”.

Sofrido - Apesar de nenhuma definição sobre o assunto, o prefeito Marquinhos Trad teme pelos cortes do Programa Minha Casa Minha Vida. ''Acho uma pena se fizerem esse corte no programa habitacional, porque já é muito sofrido, lento e atrasado".

Sem efeito - Mesmo assim, ele diz que nada muda por aqui. Até o final do ano, Campo Grande vai ganhar mais 3 mil novas unidades que já estão em execução e que não serão afetadas pelo corte. Ele citou construções do residencial Rui Pimentel, no Aero Rancho.

Lenda Urbana – A tal onda verde – sincronização de semáforos para continuidade do trânsito – muitas vezes passa despercebida entre motoristas de Campo Grande, apesar da prefeitura garantir que funciona em diversas vias da Capital.

Ilusão de ótica - Para o Diretor-Presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno, é apenas “uma sensação” de que não está funcionando. Janine acredita que essa impressão de “ilusão de ótica” é culpa do próprio motorista que trafega em velocidades mais baixas do que o estabelecido na via ou “rápido demais”.

Destino - O deputado Gerson Claro (PP) comentou ontem que muitos filiados do PP estão preocupados com a eleição do ano que vem, em relação ao planejamento da direção estadual. Ele entende que tudo pode ser resolvido na "conversa", ao invés de racha ou saída de integrantes do partido. "A legenda precisa ter projetos, senão o destino é acabar. Em nível nacional somos fortes, então precisamos nos organizar no Estado".

Arcaica - O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) voltou a pedir mudança na lei de licitações do País, que segundo o tucano, está atrasada, arcaica e só prejudica a gestão pública. "Ela já está equivocada e muitas vezes o cidadão não entende porque aquela obra não anda, como na iniciativa privada".

Desistentes - Reinaldo também citou empresas que assumem obras, com preços baixos, não conseguem seguir com o projeto e acabam desistindo. "Só Mato Grosso do Sul possui 17 obras paradas, o pior é que quando a segunda colocada (licitação) assume, precisa fazer com o preço da vencedora, e por isso desiste. Precisamos mudar esta lei".

Aplicativo bombando -  Subiu 24% o número de transações bancárias feitas por aplicativo no celular em 2018, em comparação ao ano anterior. A pesquisa é da Federação Nacional dos Bancos. Foram feitos 2,5 milhões de pagamentos e transferências, o que supera até o internet banking.

Sonhar todo mundo sonha pela prefeitura em 2020
Sonhar não custa nada - "Sei que é muito difícil uma candidatura a prefeito, mas sonhar todo mundo sonha e eu também posso sonhar", filosofou o verea...
Concorrência na cola do Bil Gates Pantaneiro
Novos anônimos - Enrolados com a justiça até o pescoço, inclusive, cumprindo estadias na cadeia, eminências pardas estão de volta ao “mercado”. Antes...
No muro, só tem caco de vidro ou gato malandro
No muro - Criticando os governadores que não se posicionaram sobre a inclusão dos estados e municípios na reforma da Previdência, que tramita no Cong...
Advogado da Lama Asfáltica vai longe
Expansão – Com atuação em operações como Lama Asfáltica e Coffee Break , que investiga políticos, o advogado constitucionalista André Borges expandiu...
imagem transparente