02/08/2018 06:00

Sem reajuste, MP tenta repor inflação

Marta Ferreira

Resignação – O “não” do governo de Mato Grosso do Sul ao reajuste para o funcionalismo do Ministério Público, aprovado pela Assembleia Legislativa antes do recesso de meio do ano, foi recebido com tranquilidade pelo procurador-chefe, Paulo Passos. À coluna, ele disse foi avisado antecipadamente e entende os motivos

Já sabem – Passos informou que o veto, publicado ontem, havia sido informado aos representantes dos funcionários. A justificativa é que a lei eleitoral impede aumentos com ganho real, como era o caso da proposição aprovada.

Fica para depois – Ainda conforme o procurador, como a lei eleitoral não impede que haja reposição das perdas inflacionárias, vai haver uma tentativa nesse sentido. O ganho real, pontuou, fica mesmo para o ano que vem.

Mais calma – Depois de conceder reajuste de 3,04% aos servidores de Campo Grande, o secretário municipal de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, pontuou que permanece análise de “particularidades” das categorias. “Estamos analisando com mais calma e serenidade”, disse, adiantando que entre os administrativos os da saúde podem ganhar uma sub-categoria.

Não esqueci – Na volta do ano legislativo, o deputado João Grandão (PT) usou a tribuna para pedir solução da União sobre a paralisação das obras de duplicação da BR-163. Já foi feita audiência na Assembleia, mas a empresa CCR quer mudança no contrato para continuar os serviços.

Esperando - A última tentativa sobre o tema foi de agendar uma reunião com o Ministério dos Transportes, mas até agora o encontro não foi agendado.

Argumento - A mudança de candidato do MDB também esteve na pauta, é claro. O deputado Renato Câmara defendeu que um dos pontos fortes de Simone Tebet, escolhida para a disputa no lugar de André Puccinelli, não tem rejeição com o eleitorado e que isto pode fazer a diferença em um eventual segundo turno.

“André livre” - Os deputados do MDB, a exemplo da defesa de Puccinelli, encamparam a tese de que a prisão de Puccinelli é injusta. Eles repetem o discurso de que não há fatos novos e de que André sequer foi denunciado ou condenado. Também questionam se a conotação política na ação por anteceder as convenções.

Em breve – A Escola Municipal Leovegildo de Melo pode finalmente ser integrada à internet até setembro. Isso porque está sendo licitada a construção de antena destinada a atender a demanda da prefeitura no entorno do Jardim Noroeste, uma demanda antiga da região.

Tentativa - Depois de ser inocentado, Delcídio do Amaral ainda não sabe se poderá ser candidato mas, enquanto sua assessoria jurídica desenrola a questão, mantém os planos de voltar à política. Já tem até equipe contratada para uma eventual campanha.

(Com Kleber Clajus e Leonardo Rocha)

 

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente