27/07/2013 07:37

Filme sobre a confusão entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul é lançado; assista

Anny Malagolini
Curta chega para brincar com o erro comum em geografia e mostrar a desenvoltura da produção cinematográfica local. Curta chega para brincar com o erro comum em geografia e mostrar a desenvoltura da produção cinematográfica local.

Foi lançado nessa semana o curta-metragem “Do sul, Mato Grosso do Sul”, filme que aponta, de forma engraçada, a constante confusão geográfica com o estado vizinho, Mato Grosso.

A irritação com o erro cometido por quem é de "fora" é comum entre os sul-mato-grossenses e o filme chega não só para alertar quem vai pronunciar o nome do estado, mas também mostrar a atual desenvoltura da produção
cinematográfica local. "O maior objetivo é agradar o público. Seguirá também para festivais, mas nosso gol é mostrar que temos condições de entreter com qualidade", explica o diretor e roteirista do curta, Fábio Flecha, de 39 anos.

Para mostrar que o Mato Grosso do SUL tem sim uma identidade, o diretor apresentou um trabalho bem humorado e fazendo comparações, como por exemplo: confundir o Pacaembu com o Parque Antártica, erro terrível para quem é corinthiano. Isso porque parte dos personagens do curta são paulistas, torcedores do Corinthians.

Outro pensamento comum é de que sul-mato-grossense é caipira, principalmente pela pronúncia ressaltada da consoante “R”, mas o longa demonstra que a terrinha na verdade é lugar de gente corajosa, e de miscigenação cultural, com a participação de um personagem paraguaio e outro cuiabano.

Fã do cineasta Quentin Tarantino, que tem como marca registrada em seus trabalhos elementos como a mudança de tomadas repentinas, Fábio fez referência ao ídolo em seu trabalho, com cenas sangrentas e um trabalhado arranjo sonoro, feito pelo músico Marcelo Loureiro e a banda "O Bando do Velho Jack".

O filme tem 20 minutos e a versão disponível na internet tem pouco mais de 17 minutos. O curta conta a história de um grupo de paulistas, que chegam ao Estado para fechar uma negociação com o “Jacaré”, respeitado negociante
local. As cenas se passam em uma casa noturna da Capital, e tudo “corre” normalmente até que um dos paulistas, em tom de deboche fala sobre a confusão dos nomes Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

O elenco conta com a participação dos atores Expedito Di MonteBranco, Cléber Dias, Sthepheen Bayllong Abrego, Marcos Moura, Anderson Black, Bruno Moser, Jack Cascavel, Claudeir Dilly, Bill Kojiroh, Rodrigo Rezende, Aires Gonçalves, Renata Macedo, Suzana Alcântara, Jurema Castro, Priscila Godoy. A classificação indiciativa do filme é de 14 anos.

imagem transparente