10/11/2018 08:08

Professores encaram "faça você mesmo" e criam parque sonoro em Ceinf

No Parque do Sol, projeto também tem espaço de leitura e só foi possível pela movimentação da equipe

Thaís Pimenta
Materiais recicláveis receberam pedrinhas em seu interior e foram pendurados, decorados, para se tornar espaço interativo.  (Foto: Thaís Pimenta)Materiais recicláveis receberam pedrinhas em seu interior e foram pendurados, decorados, para se tornar espaço interativo. (Foto: Thaís Pimenta)

O mundo precisa de bons exemplos e profissionais inspiradores sempre iluminam a gente. No Ceinf (Centro de Educação Infantil) Profª Ayd Camargo Cesar, no Parque do Sol, diretora, coordenadora e professores de Educação Física se mobilizaram para montar um parque sonoro e um pergolado para funcionar como cantinho da leitura.

Com pouco, usando só materiais recicláveis, foi possível transformar duas áreas em espaços funcionais para os pequenos. Os materiais foram recolhidos por doações dos próprios professores e da comunidade em geral. "Estivemos arrecadando por um mês inteiro, customizamos as peças em cerca de 2 dias e montamos tudo ontem (08)", explica o professor de educação física, Miguel Iniesto.

Ceinf recebeu na ao lado da fachada o cantinho da leitura, construído pelos funcionários do espaço. (Foto: Thaís Pimenta)Ceinf recebeu na ao lado da fachada o cantinho da leitura, construído pelos funcionários do espaço. (Foto: Thaís Pimenta)

O pergolado foi construído pelo próprios professores com materiais que estavam parados no Ceinf. Em conjunto cada profissional levou as ferramentas necessárias para a construção do cantinho de leitura e até mesmo o Guarda Patrimonial do espaço, Daniel Correa Cabral, ajudou a fazer o piso do espaço.

De acordo com a diretora do Ceinf, Maria Sirlei, a ideia do parque sonoro surgiu depois de um curso de reciclagem oferecido aos profissionais do Ceinf. "Engraçado que antes deste curso, ministrado no dia 26 de outubro, cerca de 15 dias antes, estávamos conversando eu e a coordenadora, Sileidi Salindo Pescini, sobre os parques e assim que acabou o curso já ciramos o grupo no Whatsapp porque vimos que era possível fazer algo assim aqui".

O parque ajuda no desenvolvimento da coordenação motora das crianças, ajuda na identificação das cores - já que são coloridos -, ensina ritmo e música aos pequenos desde cedo e estimula a audição e a curiosidade pelos sons. 

"Podemos trabalhar ritmo, por exemplo. Antes eles só aprendiam com músicas em caixinhas de som mas agora eles mesmo conseguirão criar seus sons, isso é muito bacana", explica Miguel. 

Panelas viraram instrumentos musicais. (Foto: Thaís Pimenta)Panelas viraram instrumentos musicais. (Foto: Thaís Pimenta)
Criançada gostou tanto que até fingiu estar lendo. (Foto: Thaís Pimenta)Criançada gostou tanto que até fingiu estar lendo. (Foto: Thaís Pimenta)

 

Para a diretora, é uma oportunidade de transformação, tanto da forma de educar quanto do espaço físico em si. "A gente fica na mesmice, trabalhando em sala de aula, mas as crianças gostam de estar em contato com o externo, elas aprendem e se interessam mais dessa forma".

Essa afirmação foi comprovada durante a inauguração do espaço, que se tornou uma verdeira fanfarra desritmada, com batucadas por todos os lados.

A coordenadora está no Ceinf há 10 anos e diz ter notado uma grande evolução na forma com que o Centro educacional tem lidado com a educação primária. "Muita coisa mudou pra melhor aqui e acho que as crianças merecem ainda mais incentivo. Estamos em um bairro muito carente, algumas famílias são desestruturadas, então qualquer ato pequeno se torna algo maior para eles", justifica Sileidi.

Com o resultado positivo, os profissionais se motivaram e esperam resgatar a antiga horta que enfeitava o imenso verde do terreno, hoje sem uso. Maria sonha ainda com a construção de um redário para as crianças lerem e passarem o tempo

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

 

Tampas que seriam descartadas tiveram utilidade (Foto: Thaís Pimenta)Tampas que seriam descartadas tiveram utilidade (Foto: Thaís Pimenta)
Livros foram folheados pelos pequenos. (Foto: Thaís Pimenta)Livros foram folheados pelos pequenos. (Foto: Thaís Pimenta)
Materiais recicláveis se tornam bateria aos olhos das crianças. (Foto: Thaís Pimenta)Materiais recicláveis se tornam bateria aos olhos das crianças. (Foto: Thaís Pimenta)
imagem transparente