28/01/2019 18:32

Carnaval de blocos vai ocorrer na Esplanada, mas com hora para acabar

Ângela Kempfer
No ano passado, no último dia de festa do Cordão Valu, 25 mil pessoas estiveram na Esplanada.No ano passado, no último dia de festa do Cordão Valu, 25 mil pessoas estiveram na Esplanada.

Finalmente a Prefeitura de Campo Grande e o Ministério Público do Estado entraram em acordo e assinaram na tarde de hoje (28) um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para realização do Carnaval na Esplanada Ferroviária, local onde tradicionalmente ocorre a festa popular organizada por blocos e pelo Cordão Valu.

A condição é que o município garanta estrutura e faça cumprir o horário do evento, de 14h às 22h. Nos últimos anos, a garotada que frequenta a festa fechou trechos da Calógeras, da 14 de Julho e da Avenida Mato Grosso, até a madrugada. Em 2017 e 2018 foi necessário, inclusive, a intervenção da Polícia Militar em todas as noites, para a dispersão do público.

A região é tombada como patrimônio histórico, mais um motivo de preocupação da 26ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente, Patrimônio Histórico, Cultural, Habitação e Urbanismo, que propôs o TAC. 

Para resguardar o patrimônio e evitar transtornos para os moradores da região, o Termo estabelece como obrigação ao Município de Campo Grande vistoriar instalações elétricas, a utilização de materiais inflamáveis, assim como os limites para a emissão de ruídos, além de garantir que seja feito policiamento continuo e permanente em 4 dias de festa: 2, 4, 5 e 9 de março.

A prefeitura também terá de providenciar banheiros públicos suficientes e em condições adequadas ao público presente. No ano passado, no último dia de festa do Cordão Valu, 25 mil pessoas estiveram na Esplanada. Todos os anos, os moradores da região reclamam do forte cheiro de urina durante os dias de folia.

Caso a prfeitura descumpra alguma das obrigações assumidas no TAC, pode responder à Ação Civil Pública e ficará proibida de realizar o Carnaval no local em 2020.

imagem transparente