15/04/2019 10:21

Câmara aprova reajuste de 90% e auxílio-alimentação vai para R$ 1,2 mil

Com o aumento no benefício, servidores que recebiam R$ 630,00, vão ter à disposição agora R$ 1,2 mil

Leonardo Rocha
Vereadores de Três Lagoas, durante sessão da Câmara  Municipal (Foto: Divulgação/ CMTL)Vereadores de Três Lagoas, durante sessão da Câmara Municipal (Foto: Divulgação/ CMTL)

A Câmara Municipal de Três Lagoas aprovou um aumento de 90% no auxílio-alimentação dos servidores do Legislativo, que ganhavam R$ 630,00 e vão passar a receber R$ 1,2 mil de benefício por mês. Na Capital, o valor é de R$ 660,00 desde maio do ano passado.

O assunto gerou repercussão na cidade, com críticas nas redes sociais em relação a quantia de R$ 54,54 ao dia, valor que dá para bancar um almoço e tanto aos servidores da Câmara. Atualmente, o administrativo funciona apenas até 13h e os gabinetes vão das 7h às 17h, segundo informado ao Campo Grande News na recepção do Legislativo na manhã desta segunda-feira.

O vereador André Luiz Bittencourt (PSDB), presidente da Câmara Municipal, justificou ao Campo Grande News que o aumento no valor do auxílio é uma forma de “valorizar o servidor” do legislativo, para que além de reconhecer o trabalho feito pelos funcionários, também incentivá-los a prestar um atendimento melhor.

“Se trata de uma valorização pelo serviço bem prestado, que no mano passado teve aumento do número de atendimentos. Além da remuneração do auxílio, também estamos qualificando estes funcionários”, afirmou o vereador. A Câmara Municipal informou que 150 funcionários vão dispor deste benefício.

Bittencourt ponderou que o auxílio (alimentação) é só para os servidores, já que os vereadores não têm direito a este benefício. “Que fique bem claro, senão vão dizer que aumentamos para proveito próprio, mas foi aos funcionários como valorização”.

Reclamações - Sobre as críticas que a Casa de Leis está recebendo pelas redes sociais, o vereador afirmou que “quem crítica” é apenas os que são contra a atual gestão da Câmara. “Se fizerem uma pesquisa com a população, eles vão dizer que são a favor de valorizar e permitir que os servidores ganhem mais”.

Com base nos dados oficiais, como houve um aumento de R$ 570,00 no auxílio-alimentação, o impacto nas contas da Câmara Municipal será de R$ 85,5 mil a mais por mês, em função do reajuste do benefício, que em um ano vai representar R$ 1.026.000,00 de acréscimo nos gastos.

Como os servidores trabalham de segunda a sexta-feira, por volta de 22 dias por mês, o auxílio-alimentação teria o valor de R$ 54,54 para cada dia, aos funcionários do legislativo municipal.

 

imagem transparente