03/04/2013 10:34

Criação de CPI da Saúde volta a dividir aliados e oposição na Câmara

Luciana Brazil e Jessica Benitez

Depois das discussões envolvendo a criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Hospital do Câncer, vereadores da oposição ao prefeito Alcides Bernal (PP) propuseram na sessão de hoje, a instalação da CPI da Saúde. Os parlamentares querem apurar todos os setores atuais da esfera em Campo Grande, como a falta de medicamentos na rede pública de saúde.

A proposta dividiu, de novo, vereadores. A oposição, que é maioria absoluta no legislativo, reagiu à repercussão negativa do sepultamento da outra CPI, para investigar as fraudes no tratamento do câncer na Capital, e apresentou a proposta de criar uma comissão, mas com outra finalidade. 

Porém, vereadores da base aliada, que são minoria (cinco dos 29 parlamentares), dizem que só apoiarão a comissão, caso seja investigado também os oito anos da gestão anterior.

O líder do prefeito na Câmara, Marcos Alex (PT) afirmou que todos na Prefeitura estarão à disposição da investigação e considerou a CPI de revanchista. “Se criarem uma CPI para investigar só o Bernal, será tendenciosa. Mas se incluírem os oito anos da administração passada, nós vamos assinar”.

Alex disse que o prefeito estará “tranquilo”, se houver averiguação do setor. “O prefeito está convencido de que tudo precisa ser investigado, mas não temos nada”.

A criação ainda está em discussão e pode ser definida ainda na sessão de hoje.

imagem transparente