13/05/2013 19:05

Flavio Cesar nega impedimento para CPI e chama Bernal de "equivocado"

Zemil Rocha
Flavio Cesar diz que Bernal deveria demonstrar mais tranquilidade (Foto: Arquivo)Flavio Cesar diz que Bernal deveria demonstrar mais "tranquilidade" (Foto: Arquivo)

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, vereador Flavio Cesar (PT do B), não acha que deveria se declarar impedido e rejeitado o cargo, para o qual foi eleito na semana passada. No final de semana, durante lançamento da Campanha do Agasalho da Sanesul, o prefeito Alcides Bernal (PP) criticou publicamente Flávio Cesar, considerando que ele estaria “impedido” de presidir a CPI por ter sido líder do prefeito Nelsinho Trad, que poderá acabar sendo investigado pela comissão em razão dos repasses ao Hospital do Câncer Alfredo Abrão.

“Pois é, se for analisar por esse prisma ninguém poderia ser presidente da CPI. Fui líder do prefeito, mas não sou mais. O atual líder do prefeito é o vereador Alex, que está compondo a CPI e também estaria impedido, então. Se for olhar pela questão da isenção, a Luiza Ribeiro, que foi secretária do Nelsinho por oito anos, não poderia ter apresentado o requerimento pedindo a criação da CPI”, afirmou Flavio Cesar.

Observou, ainda, que sua missão como presidente da CPI será apenas o de conduzir os trabalhos, argumentando que a elaboração do documento final caberá ao relator e terá a participação de todos os cinco integrantes da comissão. “Acima de tudo sou vereador e a minha missão é fiscalizar”, garantiu o vereador.

Para Flávio Cesar, o prefeito Alcides Bernal está “equivocado” nessa concepção de dizer que ele não tem credibilidade para presidir a CPI. “Não estamos aqui para servir o prefeito e sim para cumprir nosso mandato de vereador”, disse.

Cassação de Bernal – O vereador Flavio Cesar também foi relator da reunião que ouviu dois secretários do prefeito Alcides Bernal, que conclui por irregularidades nos “remanejamentos” orçamentários do Executivo, que já somaram mais de R$ 50 milhões. No relatório, Cesar chega a admitir a possibilidade de “penalização” dos envolvidos. A presidente da CPI, vereadora Grazielle Machado (PR), foi mais longe e admitiu que o caso poderia até provocar a “cassação” de Bernal.

Na avaliação de Flávio Cesar, o prefeito da Capital deveria agir com tranquilidade, visto que sempre alegou que as transferências de verbas orçamentárias foram realizadas dentro da legalidade. “O prefeito desde o primeiro momento disse que não teve irregularidade. Então deveria agira com tranquilidade”, opinou o vereador.

Além disso, segundo Flavio, o relatório foi sóbrio. “O relatório em momento nenhum momento fala de cassação. É um relatório fundamentado, baseado em leis federais, estaduais e municipais, embasado tecnicamente”, argumentou.

 

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente