01/04/2014 10:24

Incra mira seis fazendas improdutivas entre Nova Alvorada e Bataguassu

Aliny Mary Dias
Fazenda Nazaré foi a única demarcada para a reforma agrária nos últimos 4 anos (Foto: Pedro Peralta)Fazenda Nazaré foi a única demarcada para a reforma agrária nos últimos 4 anos (Foto: Pedro Peralta)

De dezembro do ano passado até agora, equipes do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) já fizeram pré-vistorias técnicas em 100 mil hectares de propriedades situadas na faixa que compreende os municípios de Nova Andradina até Bataguassu. Com objetivo de desapropriar para a reforma agrária terras consideradas improdutíveis, cerca de seis fazendas já passam por procedimentos administrativos para serem desapropriadas.

Uma delas é a Fazenda Saco do Céu de 5,2 mil hectares e situada em Nova Andradina. Segundo comunicação aos proprietários divulgada pela superintendência do Incra nesta semana, as terras foram consideradas improdutíveis e passíveis de desapropriação por interesse social.

Os proprietários que moram em São Paulo têm o prazo de 10 dias para recurso administrativo. Conforme a assessoria do Incra, os proprietários contestaram a vistoria.

Assim como a Fazenda Saco do Céu, outras cinco passam por procedimentos administrativos de notificações sobre improdutividades. Em todos os casos, mesmo que haja recurso e o processo seja repassado para a Justiça, os proprietários são restituídos com valores avaliados pelo mercado.

De acordo com o Incra, propriedades da região continuarão passando por vistorias no decorrer desse ano com o objetivo de povoar as fazendas com assentados que aguardam lotes da reforme agrária.

Volta da reforma – Depois de quatro anos parada, a reforma agrária no Estado só voltou a ser colocada em prática em dezembro do ano passado com a demarcação da Fazenda Nazaré, localizada em Sidrolândia, às margens da BR-163.

Os acampamentos em frente a Fazenda Nazaré começaram a ser erguidos há quatro, mas algumas famílias esperam lotes há 14 anos.

imagem transparente