A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

02/08/2017 06:25

Filme de terror, rodado em Paranaíba, vai assustar público nos Estados Unidos

O longa já chegou na China e, em breve, vai ganhar exibição nos Estados Unidos, Japão, Alemanha, Canadá e Inglaterra.

Eduardo Fregatto
Na trama, jovens são perseguidos por macabros palhaços assassinos. (Foto: Divulgação/Condado Macabro)Na trama, jovens são perseguidos por macabros palhaços assassinos. (Foto: Divulgação/Condado Macabro)

O filme de terror "Condado Macabro", filmado em Paranaíba, interior do Estado, está ganhando espectadores ao redor de todo o planeta. O longa já chegou na China e, em breve, vai ganhar exibição nos Estados Unidos, Japão, Alemanha, Canadá e Inglaterra. 

"Paranaíba, MS, ganhando o mundo", exclamou o escritor e cineasta Marcos DeBrito, que dirigiu o filme junto com o diretor André de Campos Mello. O lançamento oficial foi em 2015. Na época, o Lado B noticiou a produção e contou um pouquinho da história de Marcos, que nem imaginava que o filme de baixo orçamento fosse chegar tão longe.

"Foi uma surpresa porque era um filme de baixo orçamento feito com profissionais do ramo, mas entre amigos", diz. "A gente sabia que ia ter qualidade, mas não tínhamos nenhuma pretensão de retorno, porque o slasher é um gênero que não se faz no Brasil".

O escritor e cineasta é de Santa Catarina, mas sua família é de Paranaíba. (Foto: Acervo Pessoal)O escritor e cineasta é de Santa Catarina, mas sua família é de Paranaíba. (Foto: Acervo Pessoal)

Foi ideia de Marcos gravar o projeto em Paranaíba, cidade da sua família. "Eu sou de Florianopólis, mas Paranaíba é a cidade dos meus pais. Eu sempre vou pra lá. Tenho um apego emocional muito forte", conta.

O elenco do filme veio de fora, mas coadjuvantes e figurantes foram encontrados lá mesmo. Para gravar, a equipe desembolsou R$ 20 mil. A maioria dos profissionais não cobraram por seus serviços, tudo feito de maneira colaborativa. Só depois, por meio de um edital, o cineasta conseguiu R$ 300 mil para finalizar o filme.

Agora, "Condado Macabro" vai entrar para o catálogo da Amazon, nos próximos meses, disponível para os Estados Unidos, Japão, Alemanha, Canadá e Inglaterra. Um contrato para distribuição na China foi fechado ano passado, mas Marcos não sabe se o filme realmente estreou na data marcada, em dezembro. "Eles são muito fechados, a gente não sabe se estreou, mas os direitos foram vendidos, nós recebemos certinho".

Essa semana, um crítico de cinema da Austrália pediu a cópia do filme, o que pode indicar um interesse do País pelo longa.

Mais um dos vilões assustadores do longa. (Foto: Divulgação/Condado Macabro)Mais um dos vilões assustadores do longa. (Foto: Divulgação/Condado Macabro)

Mas como um filme rodado de maneira independente no interior de Mato Grosso do Sul, com lançamentos nos cinemas limitado, está conseguindo tanta atenção internacional? Para Marcos, "Condado" se destacou justamente por ser um filme de horror brasileiro, algo novo e diferente, que foi selecionado para vários festivais no mundo. "México, Holanda, Panamá Itália, Colômbia, Estados Unidos, França... passamos por vários festivais, foram muitos. O filme ganhou projeção e foram eles que nos procuraram", ressalta.

A venda do filme custa em torno de 4 mil dólares. No caso da Amazon, Marcos vai receber de acordo com as exibições que o filme fizer. "Só agora vamos começar a ter algum lucro", destaca o cineasta, que também é escritor e lançou recentemente um livro, "O Escravo de Capela", também do gênero de terror.

Sobre os paranaibenses, Marcos diz que todos ficam muito felizes e orgulhosos com a repercussão do filme. "Sempre que vou lá é muito legal, as pessoas ficam muito felizes".

"Condado Macabro" está em cartaz no Brasil, atualmente, na Rede Telecine.

Curta o Lado B no Facebook.




Os nascidos em Paranaíba, como eu, são chamados de paranaibenses. Pelos menos é o que eu sempre ouvi.
 
Evy em 03/08/2017 12:57:31
imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.