A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

19/07/2019 16:11

Arraial com comidas daqui e da Venezuela é opção para ajudar e se divertir

Iniciativa de voluntários da Fraternidade sem Fronteiras, a festa está na segunda edição e acontecerá no Áquila Burguer

Danielle Valentim
No grupo de whatsapp, com mais de 70 participantes, os voluntários compartilham as tarefas e comemoram as conquistas. (Foto: Divulgação)No grupo de whatsapp, com mais de 70 participantes, os voluntários compartilham as tarefas e comemoram as conquistas. (Foto: Divulgação)

Uma festa julina com comida, bebida, música e dança do Brasil e da Venezuela é opção de diversão para o domingo (21). A festa vai unir e acolher imigrantes venezuelanos que tentam começar a vida por aqui.

A iniciativa é do grupo MS Acolhe, formado por voluntários, em apoio ao projeto Brasil, um coração que acolhe da ONG Fraternidade sem Fronteiras. O grupo foi criado há um ano e nesse período acolheu 47 venezuelanos em Campo Grande, mobilizando pessoas, doações e realizando promoções.

Quem for ao 2º Arraiá MS Acolhe - Brasil e Venezuela poderá experimentar o papelón con limón, suco típico da Venezuela, e se alegrar com a dança junina dos voluntários, entre outras atrações.

A compra do ingresso por R$ 15,00 já garante o arroz carreteiro, mandioca, milho cozido, caldo e uma arepa, prato típico também dos venezuelanos. Crianças até os 7 anos não pagam e poderão, junto com os maiores, saborear doces típicos e assistir apresentações culturais. O Arraial será ainda oportunidade para conhecer imigrantes venezuelanos e suas histórias de superação.

O clima de fraternidade já se vê desde a organização. No grupo de whatsapp, com mais de 70 participantes, os voluntários compartilham as tarefas e comemoram as conquistas. Há poucos dias, Yelitza Del Valle chegou a Campo Grande com a ajuda dos voluntários.

“Foram meses planejando sair da Venezuela pois sabia que seria uma mudança total de vida, mas seria melhor no Brasil porque a crise no meu País é cada vez maior.” Ela, o marido e um casal de filhos recebem apoio com moradia provisória, as crianças foram matriculadas na escola, o pai está empregado e a esperança da família vai se renovando.

“Agradeço a Deus pelas pessoas do MS Acolhe. São pessoas com um coração grande e belo que uniram forças, investiram seu tempo ajudando venezuelanos que chegam muitas vezes sem nada, sem esperança, com sonhos quebrados”, diz Yelitza, em tom de quem se sente acolhida e grata.

No Centro de acolhimento da Fraternidade sem Fronteiras, em Boa Vista, um casal e o filhinho bebê aguardam a hora de vir para Campo Grande, recomeçar. Com a renda do Arraial, os voluntários do MS Acolhe vão comprar passagens para eles e também para ajudar a trazer filhos, esposas, familiares que ficaram na Venezuela e anseiam pela oportunidade de reunir a família novamente e recomeçar.

Quem quiser conhecer mais sobre o projeto Brasil, um coração que acolhe e saber como ajudar imigrantes venezuelanos a recomeçar, pode acessar o site da ONG www.fraternidadesemfronteiras.org.br.

A festa começa às 17h e se encerra às 21h no Áquila Burguer, que fica na Rua Doutor Arthur Jorge, 2018 – esquina com rua Amazonas. O ingresso é vendido a R$ 15, na sede da Fraternidade sem Fronteiras que fica na Rua Praia de Pituba, 53, Jardim Autonomista.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.