A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

14/10/2018 09:53

Desmatamento pode extinguir mais de mil espécies de plantas do Cerrado

Pesquisa publicada em jornal de ecologia faz alerta sobre o risco da perda de espécies raras no bioma brasileiro

Izabela Sanchez
Região da Serra de Maracaju em Mato Grosso do Sul (Izabela Sanchez)Região da Serra de Maracaju em Mato Grosso do Sul (Izabela Sanchez)

O Cerrado, um dos biomas mais importantes do mundo, que ocupa a maior parcela do território de Mato Grosso do Sul, corre o risco de perder 1140 espécies de plantas até 2050, pelas atividades agropecuárias. É o que alerta um estudo publicado pela revista “Nature Ecology & Evolution”, divulgado hoje pelo jornal O Globo.

Bernardo Strassburg é o principal responsável pela pesquisa e diretor do Instituto Internacional para a Sustentabilidade. O autor afirma que ainda que o desmatamento fosse paralisado hoje, o bioma perderia 657 espécies de plantas em função dos 46% que já foram desmatados.

“Falamos de perda de biodiversidade, de segurança hídrica e climática. Um hectare desmatado de Cerrado tem mais impacto hoje do que um hectare desmatado na Amazônia. Não se trata de impedir a produção agrícola. Ao contrário, ela tem condições de aumentar sem precisar desmatar mais”, comentou.

Conforme explicou ao jornal, em áreas degradadas pela pecuária há 76 milhões de hectares. O autor do estudo critica a agressividade da pecuária extensiva, que ocupa mais territórios. Segundo Strssburg, a pecuária coloca um boi em cada hectare, onde deveriam ficar três animais.

Segundo o jornal, o cerrado é considerado a savana de maior biodiversidade do mundo, com cerca de 13 mil espécies de plantas, e 40% delas das quais só existem no cerrado. É que comentou ao jornal, o diretor da FBDS (Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável), Fabio Scarano.

Desmatamento diminuiu em MS – Em Mato Grosso do Sul, um dos Estados contemplados pelo bioma, o desmatamento diminuiu. É o que mostram dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) que afirma que a retirada de vegetação diminuiu 15% entre 2016 e 2017. Em 2016 foram 336,8 quilômetros desmatados. Em 2017 esse número cai para 285,7.

O cerrado está presente nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Bahia, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Goiás e cobre cerca de 197 milhões de hectares do território brasileiro, segundo bioma mais produtivo do país.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions