ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 25º

Política

Além de passaporte, Saúde sugere regras de biossegurança unificadas

Projetos devem ser apresentados pelo Executivo para análise e votação na Alems, diz Geraldo Resende

Por Nyelder Rodrigues | 24/09/2021 12:59
Geraldo revela projetos que pretende transformar em lei e que vão unificar regras da covid-19 em MS. (Foto: Idaicy Solano)
Geraldo revela projetos que pretende transformar em lei e que vão unificar regras da covid-19 em MS. (Foto: Idaicy Solano)

Em visita feita nesta manhã ao Campo Grande News, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, revelou em entrevista, que a pasta conjuntamente à governadoria elaboram projetos que serão entregues em breve para análise e votação pelos deputados estaduais na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul).

"Um deles é o 'passaporte da vacina', onde queremos definir que para participar de eventos com mais de 100 pessoas, o sujeito vai precisar estar vacinado ao menos com a primeira dose. Isso vai ajudar a encontrarmos os que ainda teimam em não se vacinar", explica Geraldo, se referindo aos 130 mil ainda sem dose alguma.

O secretário completa ainda que outro projeto que deve passar pelo crivo do Legislativo sul-mato-grossense é o de unificação das regras de biossegurança no Estado, para padronizar o que deverá ser atendido por empresários e afins em todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Outra iniciativa que está em pauta, é a criação do Empresa Segura, que deve certificar com selos de 100% livre da covid-19, as empresas que atenderem aos critérios definidos pelo Governo do Estado. "Já temos parceiros nesse sentido, como a Fiems, e queremos levar isso para outras federações, fazendo uma busca ativa".

Geraldo ressalta a importância da busca ativa como um verdadeiro pente-fino em busca de pessoas que não estão vacinadas e, assim, possibilitar o retorno da atividades cada vez mais próximo da normalidade. "Estamos discutindo também a criação de prêmios para os municípios com os melhores desempenhos", frisa.

Além da covid - Fora a pandemia causada pelo novo coronavírus, a SES encabeça também ações em outras frente, como a de cirurgias em geral. De acordo com Geraldo, a Caravana da Saúde retorna com investimentos de R$ 100 milhões para realizar até 70 mil procedimentos nos próximos três meses, podendo haver renovação.

"São cirurgias represadas antes da pandemia e que se agravaram ainda mais durante o isolamento. Também lançamos o Examina MS, que vai possibilitar diversos exames em locais com déficit nesse setor da saúde público", diz o secretário.

Por ora, apenas hospitais públicos e beneficentes puderam fazer o credenciamento para participar dos projetos, mas logo será aberto também o cadastro para unidades privadas. "A procura já está bastante intensa", conta Geraldo.

Resende ainda aponta para a criação do Bem Nascer, programa que pretende reduzir os números referentes à mortalidade materna e infantil em Mato Grosso do Sul. "Já estavam em queda, mas com a pandemia, voltaram a crescer, então, precisa dessa atenção especial para que volte a cair, em um combate direto".

Melhorias no pré-natal, com o correto encaminhamento e realização de exames diversos em gestantes serão realizadas, com foco também em microrregiões onde a presença de especialistas da área é verificado. "As mortes de gestantes e puérperas eram de 29, caíram para 19, e depois 16, mas agora subiram para 44 na pandemia".

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário