A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019

19/08/2019 10:05

Sete deputados estaduais são cotados para disputar prefeituras em 2020

Maioria já se lançou como pré-candidato e tem apoio dos partidos para participar da eleição do ano que vem

Leonardo Rocha
Deputados Marçal Filho (PSDB), Renan Contar (PSL) e José Carlos Barbosa (DEM), são cotados para 2020 (Foto: Luciana Nassar/ALMS)Deputados Marçal Filho (PSDB), Renan Contar (PSL) e José Carlos Barbosa (DEM), são cotados para 2020 (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

Dos 24 deputados estaduais, sete são cotados para serem candidatos a prefeito em 2020, em Mato Grosso do Sul. Alguns inclusive já falam como pré-candidatos, levando temas do seu respectivo município para as tribunas da Assembleia Legislativa. Outros admitem o interesse do partido, mas falam que vão confirmar a participação em outro momento.

Para Campo Grande, principal colégio eleitoral do Estado, quatro deputados aparecem no cenário. Neste final de semana, as lideranças do PSL indicaram Renan Contar (PSL) como nome para o páreo, apesar do parlamentar dizer que só vai confirmar (participar) em outro momento, mas ponderou que como militar “não vai fugir da guerra”.

Lucas de Lima (SD) também confirmou que é pré-candidato a prefeito, após um pedido do seu partido (Solidariedade). “A legenda requisitou que nas principais cidades e capitais tivessem candidatos próprios, até para fortalecer as chapas de vereadores. Por isto, aceitei a missão”, descreveu o parlamentar.

No final de março, Jamilson Name (PDT) também se lançou pré-candidato na Capital, dizendo que era o próximo passo da sua carreira política. Esta situação segundo ele, inclusive gerou impasse dentro do PDT, tanto que o parlamentar já entrou com aval na Justiça Eleitoral para deixar a legenda. Vai precisar de outra sigla para disputar o pleito.

Já Márcio Fernandes (MDB) tem interesse em participar da disputa e colocou seu nome à disposição do partido. “Não sei se serei escolhido, mas coloquei o nome no páreo, agora é aguardar a definição interna”. Dentro do MDB a vontade é de lançar o ex-governador André Puccinelli (MDB), mas ele diz que não tem “pretensões” políticas em 2020.

Os deputados Jamilson Name (PDT) e Márcio Fernandes (MDB) também colocaram os nomes à disposição (Foto: Luciana Nassar/ALMS)Os deputados Jamilson Name (PDT) e Márcio Fernandes (MDB) também colocaram os nomes à disposição (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

Dourados – Na segunda maior cidade do Estado, também existem deputados com interesse de disputar o pleito. José Carlos Barbosa (DEM) admitiu ser pré-candidato e lembra que desde a eleição passada (2016), já tinha esta pretensão, mas que assumiu outra missão, de ser secretário estadual de Segurança. “Agora meu objetivo é concorrer a prefeitura”.

Mesma situação de Marçal Filho (PSDB), que já declarou ser pré-candidato a prefeito. Em 2016 ele perdeu a disputa interna para Geraldo Resende (PSDB), mas entende que ano que vem será sua oportunidade, dentro do ninho tucano. Na última reunião do partido, foi citado pela direção estadual como o nome mais cotado.

Já Renato Câmara (MDB) deve ser candidato pela segunda vez seguida, pois disputou o pleito em 2016, na época derrotado pela atual prefeita, Délia Razuk (PL). Ele prefere não “cravar” sua presença (pleito), mas dentro do MDB já é tido como certa sua indicação. Por enquanto não tem concorrente na sigla.

Na última eleição municipal, em 2016, três deputados concorreram , sendo que dois foram eleitos: Marquinhos Trad (PSD) em Campo Grande e Ângelo Guerreiro (PSDB) na cidade de Três Lagoas. Já Renato (Câmara) perdeu em Dourados.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions