A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

08/06/2011 20:37

Acrissul exige agilidade no serviço de mapeamento das propriedades rurais

Paulo Fernandes

Por meio de ofícios, o presidente em exercício da Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul), Jonathan Pereira Barbosa, cobrou urgência na solução do problema de falta de funcionários para fazer o serviço de georreferenciamento.

“É incompreensível que o órgão responsável pelos correspondentes serviços não tenha funcionários habilitados para a função”, afirmou Jonathan.

Obrigatório por lei para obter empréstimos do Banco do Brasil, escritura, compra e venda, desmembramento, modificação de área e alterações relativas a aspectos ambientais, o georreferenciamento é um mapeamento das propriedades.

Ele consiste na descrição do imóvel rural, com seus limites e coordenadas. Como conseqüência da falta de servidores no Incra para o serviço, mais de 7.000 processos estão acumulados no instituto, alguns desde 2004.



O que houve com os cursos de especialização em georrefeenciamento de imóveis rurais oferecido pela UCDB. Os profissionais que realizaram o curso de 400 horas não estão podendo assinar levantamentos georreferenciados? Inclusive funcionários do INCRA participaram deste curso a aproximadamente 2 anos.
A utilização de engenheiros agrimensores e cartógrafos da AGRAER, acarretará problemas de incompatibilidade, visto que grande parte deles realiza levantamentos topográficos nos finais de semana e férias, levantamentos estes que são analizados pelo INCRA, portanto não poderão ser analizados pelos mesmos técnicos que executaram os serviços topográficos.
 
RICARDO WEY MARQUES em 09/06/2011 07:05:41
E manda ser ligeeeeeeeeeeeeeeeeeiro com o serviço. Esses caras enrolam mais que político na hora de se explicar como usam o gabinete para usos excusos.
 
Orlando Lero em 08/06/2011 08:51:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions