A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

24/03/2015 12:56

Agricultores e pecuaristas dos Estados Unidos visitam propriedades em MS

Caroline Maldonado
Hoje (24) o grupo faz visitas em propriedades rurais no município de Maracaju para conhecer de perto a pecuária do Estado (Foto: Divulgação/Famasul)Hoje (24) o grupo faz visitas em propriedades rurais no município de Maracaju para conhecer de perto a pecuária do Estado (Foto: Divulgação/Famasul)

Uma comissão com 23 produtores da Federação Oficial do Estado de Iowa, um dos maiores produtores de soja e etanol dos Estados Unidos, está em Mato Grosso do Sul para conhecer sistemas que ganharam destaque pela eficiência, entre eles o Mais Inovação, uma iniciativa do Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS) focado na recuperação de pastagens.

O grupo irá também à São Paulo e Minas Gerais. “Mato Grosso do Sul faz parte da rota de visitas técnicas quando diz respeito à agricultura e pecuária”, explica Júlio Tremeschin, organizador da viagem técnica.

Segundo a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS), hoje (24) o grupo faz visitas em propriedades rurais no município de Maracaju para conhecer de perto a pecuária do Estado.

Amanhã (25), eles vão para Três Lagoas visitar duas fazendas onde o projeto piloto Mais Inovação foi desenvolvido. Uma é a fazenda Matederi, na qual foi implantada a renovação de pastagem. Em dois anos a propriedade duplicou a capacidade de produção animal. A outra é a Fazenda Três Irmãos em Brasilândia. Na propriedade foi aplicado o ILPF (Sistema de Integração Lavoura Pecuária Floresta), com produção de silagem de milho e recuperação de pastagem.

Ao todo, são 159 produtores rurais atendidos pelo programa em 13 municípios do Estado. “Alta tecnologia e alta produção, é o que a comissão irá conferir durante visita técnica nas propriedades onde acompanhadas pelo Mais Inovação”, disse o engenheiro agrônomo e consultor do Senar, Delaor Vilela Filho.

Na tarde de ontem (23), a comissão foi recebida pelo diretor secretário da Famasul, Ruy Fachini, na sede da Casa Rural. “O encontro com produtores estrangeiros e a Famasul mostra o quanto o setor produtivo do Estado representa para o agronegócio mundial e o mais importante, faz parte da rota de visitas técnicas escolhidas por estrangeiros interessados no assunto. Uma oportunidade para a troca de experiências”, avaliou o diretor secretário da Famasul, Ruy Fachini.

O formado institucional apresentado se assemelha a representatividade das entidades que cuidam do setor produtivo nos Estados Unidos, na opinião da produtora, Rebecca Dolts, que cria 70 cabeças de gado em uma propriedade rural do Centro-Oeste dos EUA.

Quanto ao potencial produtivo do Estado, David Miller se disse impressionado com a quantidade e qualidade do setor. “Enquanto no meu estado enfrento 27 centímetros de neve, aqui o que vemos é o capim alto, ideal para a pecuária. As condições excelentes de clima são o grande referencial do país”, afirmou Miller.



Temos clima, temos solo, temos tecnologia, temos produtores corajosos e extensões agricultáveis, o que não temos é segurança jurídica e nem paz para produzir. Nossos visitantes tem conhecimento destas variáveis?
 
monica em 24/03/2015 14:53:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions