A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/10/2012 23:40

Cerca de 50 mil t de soja boliviana devem ser importadas por MS

Nyelder Rodrigues

Cerca de 50 mil toneladas de soja boliviana devem ser importadas pelas indústrias de Mato Grosso do Sul, conforme estimativa do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) divulgado na terça-feira (2).

Um dos motivos para importar o grão boliviano é a alta do produto no mercado interno e crescimento da demanda externa, que torna o preço da soja mais atrativo aos brasileiros.

A Bolívia colherá 1,8 milhões de toneladas de soja entre os dias 15 deste mês e 15 de novembro. Junto a divulgação da previsão de importação, o Ministério da Agricultura também publicou as regras para esta compra.

A importação deverá contar com Certificado Fitossanitário (CF), emitido pela Organização Nacional de Proteção Fitossanitária (ONPF) do país exportador, e com a Declaração Adicional (DA) de “livre da praga Botrytis fabae".

O produto também deve passar por Inspeção Fitossanitária feita por laboratórios da Rede Nacional de Laboratórios Agropecuários (Lanagro).

Influência – Para o presidente da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja-MS), Almir Dalpasquale, a importação do grão boliviano vai influenciar os preços pagos no Estado nos próximos anos.

“A soja é um dos principais insumos da ração na avicultura e suinocultura, atividades que estavam amargando custos elevados em função da alta do grão. Com preços menores, essas cadeias ganham competitividade, aumentam sua produção e, por conseqüência, a demanda de soja. Todos saem ganhando”, explicou Dalpasquele.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions