A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

05/11/2009 10:50

Chuva atrasa plantio, mas Conab não prevê perdas

Redação

Embora as chuvas em outubro tenham atrasado o início do plantio da soja, principal cultura de verão, em vários municípios de Mato Grosso do Sul, o segundo prognóstico da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) divulgado nesta quinta-feira mantém a previsão de salto de até 15% na produção do Estado.

O levantamento continua apontando crescimento de 1% a 2% na área plantada, podendo ocupar de 1,733 milhão de hectares a 1,75 milhão, quando na safra passada ocupou 1,715 milhão de hectares. Além disso, a produtividade passa de 2.436 quilos por hectare a 2.750, 12,9% de aumento. Segundo a Conab, a produção pode atingir de 4.765.800 toneladas a 4.812.800 toneladas, dependendo da área plantada.

O segundo levantamento prevê, assim como o primeiro, que a colheita de grãos selecionados em Mato Grosso do Sul pode atingir 8,5 milhões de toneladas, aumento de 21% em relação à safra passada.

Quanto ao milho 1ª safra, está mantido o prognóstico de redução da área plantada. Na safra passada foram 84,7 mil hectares e desta vez deve ficar entre 68,6 mil e 72,8 mil hectares, ou seja, a queda pode chegar aos 19%. Por outro lado, a produtividade tende a aumentar em 1,5%, de 5 .925 quilos por hectare a 6.012. Com estes números, a previsão é que sejam colhidos de 412,4 mil toneladas do grão a 437,7 mil toneladas, frente à produção de 501,8 mil toneladas neste ano.

No caso do algodão, a previsão é de queda de 146,7 mil toneladas colhidas para até 115,2 mil.

Só alteraram, para mais a previsão de produção de arroz e feijão. Em relação à safra deste ano, a previsão anterior apontava redução de até 21,1% na produção de arroz, que foi reajustada para no máximo 16%. Já quanto ao feijão, o prognóstico que era elevar o volume colhido em até 32% foi revisto para 42%.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions