A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/03/2015 16:36

Colheita de soja chega a 77% e milho safrinha atinge 63% da área prevista

Vanda Escalante
Atraso na colheita de soja pode levar a diminuição da área prevista para o milho (Foto: Reprodução)Atraso na colheita de soja pode levar a diminuição da área prevista para o milho (Foto: Reprodução)

A chuva que atrapalha a colheita da soja pode favorecer o plantio do milho safrinha. O mesmo produtor que aproveita a estiagem para entrar com a colheitadeira na lavoura, quando chove, também adianta a semeadura do milho.

Até o momento, 77% da soja cultivada em Mato Grosso do Sul está colhida e o milho safrinha tem 63% do grão plantado. As informações são do boletim técnico do Siga MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), ferramenta de monitoramento da Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de MS), e foram divulgadas pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) nesta terça-feira (10).

Em geral, quem plantou soja em setembro obteve boa produtividade. Quem semeou em outubro sofreu com a estiagem e teve seu potencial produtivo afetado. Já a soja semeada em novembro está pronta pra ser colhida, mas sofre o reflexo do excesso de chuva em algumas regiões do Estado. Com o avanço da colheita, do total de 2,3 milhões de hectares cultivados, 1,77 milhão já foram colhidos.

Em termos de produtividade, a qualidade do grão é afetada quando a lavoura recebe chuva por três dias seguidos com a soja pronta para ser colhida, como tem ocorrido em algumas regiões do estado. “Alguns produtores esperavam produzir 50 sacas de soja por hectare, mas, com a estiagem registrada no período do plantio, obtiveram produtividade de 40 sacas por hectare”, explica o analista técnico da Aprosoja/MS, Leonardo Carlotto. A estimativa atualizada pela entidade é de 6,6 milhões de toneladas para safra 2014/2015.

O cultivo do milho também sofre influência direta do clima e do atraso da soja. Até o momento foram semeados 63% do total da área prevista para o milho, que é de 1,6 milhão de hectares. “A safrinha é considerada uma atividade de risco no estado, principalmente por conta da possibilidade de o cultivo sofrer com a geada na região Sul e possível estiagem”, ressalta o gestor do Sistema Famasul, Lucas Galvan.

Conforme o Zoneamento Agrícola de Risco Climático para o milho safrinha 2015 em Mato Grosso do Sul, a data limite recomendada para o plantio é 10 de março. Neste ano, devido ao atraso na janela de plantio, pelo menos 30% da área prevista serão plantados fora do zoneamento. O cenário pode levar o produtor a diminuir a área prevista para o milho, já que fora deste intervalo as lavouras ficam mais suscetíveis aos fatores climáticos. A previsão é que o plantio da segunda safra do grão seja concluído na primeira semana de abril.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions