A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/02/2011 20:28

Com fim da ZAV, MS passa a economizar R$ 80 milhões por ano

Jorge Almoas

Investimento, em conjunto com o governo federal, era gasto para manter condições sanitárias especiais

A nota oficial emitida pela OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) nesta sexta-feira, colocando todo o Mato Grosso do Sul como área livre da febre aftosa com vacinação, e determinando, por conseqüência, o fim da ZAV (Zona de Alta Vigilância), o Estado, juntamente com o governo federal, vão conseguir economizar R$ 80 milhões por ano, que eram aplicados nas atividades sanitárias específicas na faixa de fronteira entre Paraguai e Bolívia.

O valor do investimento foi citado pela secretária de Produção e Turismo, Tereza Cristina da Costa Dias, ao Campo Grande News, que comemorou a decisão da organização internacional.

“Com o fim da ZAV, os pecuaristas passarão a ser tratados de maneira igualitária e os benefícios para as propriedades, para a economia e para o Estado são significativos”, declarou Tereza.

Entre as vantagens que a extinção da Zona de Alta Vigilância – composta por 13 municípios – está o ganho de facilidade no manejo do gado, a desobrigação de manter o animal em quarentena em casos de compra ou venda para fora da ZAV, cuidados específicos na vacinação antiaftosa (realizada por técnicos da Iagro – Agência de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e um avanço no campo econômico.

“Agora, os pecuaristas vão poder exportar seus produtos e conseguir melhor preço para sua produção”, citou a secretária, que complementa. “As vistorias serão mantidas para orientar os pecuaristas sobre mudanças de práticas. Mas a conquista é extremamente importante”, afirma.

Em nota, o governador André Puccinelli disse que a decisão da OIE é da mais alta importância para Mato Grosso do Sul. “Essa atitude demonstra que nossa política de controle sanitário sempre esteve correta e segura”, diz a nota.

“Temos o reconhecimento internacional o que, sem dúvida, deve estimular ainda mais a pecuária do nosso Estado, em especial os produtores da região Sul que podem respirar aliviados”,comentou Puccinelli.

Desde 2005, com exceção da ZAV, Mato Grosso do Sul detinha o status de área livre de febre aftosa com vacinação. A ZAV abrangia os municípios de Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Corumbá, Japorã, Ladário, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porá, Porto Murtinho e Sete Quedas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions