A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Janeiro de 2019

03/01/2012 10:34

Com novo foco de aftosa no Paraguai, MS quer volta do Exército à fronteira

Marta Ferreira e Wendell Reis
Em setembro, militares ajudaram na fiscalização da fronteira contra a febre aftosa, auxílio que deve ser requisitado novamente, conforme secretária. (Foto: Simão Nogueira)Em setembro, militares ajudaram na fiscalização da fronteira contra a febre aftosa, auxílio que deve ser requisitado novamente, conforme secretária. (Foto: Simão Nogueira)

O Governo de Mato Grosso do Sul vai pedir a volta do Exército à fronteira com o Paraguai, após a confirmação de um novo de aftosa no País vizinho, no mesmo departamento onde a doença foi registrada no rebanho bovino em setembro, a 150 quilômetros do Estado. A afirmação foi feita hoje cedo pela secretária Tereza Cristina Correia da Costa, de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo.

Ao falar do assunto durante visita ao Ceasa, em Campo Grande, ela disse que, com o surgimento desse novo caso da doença tão pouco tempo após o de setembro, o Governo deve reativar todas as ações já adotadas. Entre as providências, está a presença do Exército que realizou na região a Operação Ágata, para ajudar a impedir a entrada da doença no Estado.

Hoje, segundo Tereza Cristina, existem 14 barreiras fixas e dez móveis para fiscalizar a região e isso número pode aumentar por causa dessa nova situação.Nas barreiras, ficam funcionários da Iagro (Agência de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e policiais militares.

A secretária lembrou que o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) também auxilia na fiscalização e tem importante papel, por causa do conhecimento que os policiais têm da região.

Como agir-Para a secretária, o que o Paraguai precisa, neste momento, é ter transparência em suas ações. “Se for assim, o mercado se acalma”.

Ela disse que ontem, quando o foco ainda era tratado como suspeita, entrou em contato como Ministério da Agricultura e Pecuária, para saber que providências seriam adotadas. Uma reunião na SFA (Superintendência de Agricultura) reúne autoridades do setor no Estado, incluindo a secretária, para definir medidas diante do novo foco de aftosa no País vizinho.

Dois meses após foco de aftosa, Paraguai perde status de área livre
Decisão foi comunicada ao governo do país vizinho na terça-feira, logo após o Brasil reabrir importação com restriçõesDois meses após registrar foco...
Após reclamações, Energisa atribui aumento na conta a calorão e férias escolares
Diante de reclamações de clientes sobre aumento na conta de energia, a Energisa esclarece que as altas temperaturas registradas em Mato Grosso do Sul...


e quando fevereiro chegar, o que acontecera?Espero que o gov. cumpra o que prometeu aos funcionarios da IAGRO, senao muitas coisas desastrosas poderao acontecer a sanidade bovina do MS
 
GUstavo Almeida em 03/01/2012 07:53:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions