A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

26/07/2017 13:02

Conab disponibiliza armazéns em MS para estocagem da produção de milho

Renata Volpe Haddad
Capacidade de armazéns é de 8 milhões de toneladas e apenas a produção de milho nesta safra,
será de 9,2 milhões. (Foto: Aprosoja/ Divulgação)Capacidade de armazéns é de 8 milhões de toneladas e apenas a produção de milho nesta safra, será de 9,2 milhões. (Foto: Aprosoja/ Divulgação)

A armazenagem de grãos em Mato Grosso do Sul é uma preocupação recorrente dos produtores rurais, já que a capacidade de estocagem no Estado é de apenas 8 milhões de toneladas. Com a produção recorde de soja e milho na safra 2016/2017, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) liberou parcialmente armazéns no Estado para a iniciativa privada.

A decisão foi tomada depois de um pedido da Aprosoja/ MS (Associação dos Produtores de Soja), já que a safra de milho deste ano deve ser de 9,2 milhões de toneladas. Segundo o presidente da associação, Christiano Bortolotto, tal medida contribui para amenizar o problema de armazenamento de grãos que vive atualmente o Estado.

“Mato Grosso do Sul tem hoje uma capacidade de armazenagem de 8 milhões de toneladas de grãos. Colhemos 8,5 milhões de toneladas de soja, e destes, 40% ainda não foi escoado. Agora com a expectativa da produção de 9,2 milhões de toneladas de milho, não tem espaço para estocar toda a produção. Por isso, a Aprosoja vem buscando alternativas para armazenamento e também formas de escoar a produção”, afirma.

O pedido foi feito ao senador Waldemir Moka que conseguiu junto ao Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), a liberação parcial dos armazéns da Conab em Mato Grosso do Sul para estocar milho.

Produtor e também membro da diretoria da associação, Almir Dalpasquale, destacou que a Conab tem vários armazéns no Estado que estão fechados e inoperantes. "Só que muitos destes armazéns conseguem receber produtos prontos. E o que pedimos para a Conab é que esses armazéns fossem liberados para a iniciativa privada, o que deu certo".

De acordo com o senador Valdemir Moka, a liberação dos armazéns trará resultados
positivos para o mercado agrícola. “Com o tempo acredito que a tendência é que o governo deixe parte dos armazéns para a iniciativa privada, pois é complicado para o Estado manter armazéns vazios, com a grande quantidade de grãos que precisam ser estocados", avaliou.

Em São Gabriel do Oeste, os armazéns já começaram a receber os grãos e até agora, já foram estocados 10 mil toneladas de milho seco, conforme o presidente do Sindicato Rural do município, Júlio César Bortolini. "Isso representa um avanço significativo para a classe. A Conab abriu as portas para a Cooperoeste e a Produsoja".

A reportagem do Campo Grande News tentou saber quantos armazéns e a capacidade de estocagem disponibilizada pela Conab em Mato Grosso do Sul, mas os números não foram divulgados até o fechamento deste texto.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions