A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

07/10/2008 09:00

Crise põe pecuaristas e agricultores em alerta

Redação

A turbulência no mercado internacional preocupa o setor produtivo de Mato Grosso do Sul. Por um lado, agricultores temem não ter recursos para financiar a safra, já que a fonte de 40% a 50% dos financiamentos é privada. De outro, pecuaristas vendem quase que a totalidade dos seus bois para pagamento em 30 dias e muitos frigoríficos operam na bolsa e sentem os efeitos de desvalorização de ações.

O presidente da Famasul (Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul), Ademar Silva Júnior, afirma que os recursos do governo federal para financiamento da safra atendem apenas 30% da demanda. Com refinanciamentos, muitos produtores já atingiram o limite de endividamento e acabam tendo que buscar o financiamento de multinacionais.

Como estas empresas captam recursos no mercado externo, um primeiro reflexo esperado é que o crédito fique mais caro. Outro é que falte recursos para financiar a safra, especialmente a de soja, que já começa a ser plantada neste mês. Somado a isso, o preço de insumos, muitos importados, também está mais caro. Para Ademar, se este cenário persistir, a tendência é que a produtividade da safra 2008/09 seja menor, porque o produtor vai procurar economizar em defensivos e adubo.

No setor pecuário o crédito também desperta a preocupação, mas por outro motivo: quase 100% das vendas de bovinos aos frigoríficos são feitas com prazo de 30 dias para pagamento e como muitas indústrias têm capital aberto estão assistindo às suas ações despencarem na bolsa.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions