A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

21/06/2017 13:40

Crise política ainda impacta e preço da arroba tem retração de 8% em MS

Renata Volpe Haddad
Bois estão sendo segurados no pasto em espera por melhora no preço da arroba. (Foto: Famasul)Bois estão sendo segurados no pasto em espera por melhora no preço da arroba. (Foto: Famasul)

A crise política no país continua impactando diretamente no preço da arroba bovina em Mato Grosso do Sul, que tem queda de mais de 8% em relação ao valor que era negociado no mesmo período do ano passado. Esse impacto deve-se após a operação Carne Fraca, desencadeada em março deste ano e a delação da JBS, que domina 42% dos abates do Estado.

Segundo boletim da pecuária divulgada pela Famasul (Federação de Agricultura de Pecuária de MS), em maio, o valor da arroba do boi estava sendo comercializada a R$ 125,77. Ano passado, a arroba era vendida a R$ 137,40, retração de 8,4%.

De acordo com o economista João Pedro Cuthi Dias, 42% dos abates de Mato Grosso do Sul, são feitos pelo JBS. "Com todos esses acontecimentos, o mercado ficou em suspense. Caiu muito o preço da arroba, os outros frigoríficos do Estado aumentaram a margem de lucro e quem perde nisso tudo, é unicamente o pecuarista", comenta.

Além dessa crise, após a Operação Carne Fraca desencadeada pela Polícia Federal em março deste ano, os pecuaristas também precisam arcar com o Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural). "Esse fundo desconta do pecuarista até R$ 60 por animal. O mercado começa a dar sinais de melhora agora, devido ao aumento de consumo interno da carne, mas ainda está em passos lentos", explica.

Sobre o preço da arroba, o economista diz que é significativa. "É uma preocupação grande, pois os pecuaristas tentam achar um meio de melhorar a situação. A única coisa boa que pode sair disso, é que o pensamento agora está voltado no pós porteira, pois antes, os pecuaristas só pensavam da porteira para dentro".

Para tentar dar um fôlego para essa crise, o presidente da Acrissul (Associações dos Criadores de MS), Jhonatan Baborsa, juntamente com outras entidades, apresentou nesta quarta-feira (21) ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), proposta de redução da alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), de 12% para 7%, por 90 dias. "Isso vai possibilitar a abertura de mercado, para vendas em São Paulo, Minas Gerais e Paraná, porque aqui no Estado, temos muita oferta de gado gordo, mas pouca compra", comenta.

Barbosa diz ainda que esse é uma solução para destravar o mercado, já que com o boi no pasto, os pecuaristas estão tendo prejuízos. "É algo imediato, mas só por três meses. Estamos trabalhando com outras propostas, como exemplo a de reativar frigoríficos fechados", diz, sem dar mais detalhes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions