A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/09/2014 19:12

De olho em potencial, projeto quer expandir produção de pescado

Liana Feitosa
Em reunião, superintendente César Moura apresentou projeto à Câmara Setorial de Piscicultura do Estado. (Foto: Ana Claudia Perroni/Seprotur)Em reunião, superintendente César Moura apresentou projeto à Câmara Setorial de Piscicultura do Estado. (Foto: Ana Claudia Perroni/Seprotur)

O Mato Grosso do Sul tem potencial para expandir consideravelmente a comercialização de pescado graças às bacias do rio Paraná e Paraguai, é o que acredita o superintendente César Moura de Assis, da Seprotur (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo). Pensando nisso, e na 11ª edição da Semana do Peixe, criada pelo Ministério da Pesca e Aquicultura, a secretaria elaborou o projeto Peixe Vida, apresentado hoje à Câmara Setorial de Piscicultura do Estado.

Na ocasião, caminhos que a secretaria pretende adotar para estimular o setor foram apresentados, como a criação de uma cartilha que vai orientar produtores na criação de pescado.

"Temos mercado consumidor de peixe, mas precisamos vocacionar as regiões do Estado, organizar o trabalho. Em outras palavras, estamos formalizando o que já existe para aprimorar e alavancar a produção", explica Moura.

O projeto - Como parte da iniciativa, diferentes cidades devem se tornar polos de produção de pescado, como Três Lagoas, Mundo Novo, Dois Irmãos do Buriti e Dourados. Algumas dessas cidades já têm a maioria dos psicultores cadastrados.

O programa Peixe Vida pretende visitar cidades e oferecer aos produtores devidamente regularizados, de acordo com normas ambientais vigentes, treinamentos para ensinar técnicas de manejo e atividades práticas de cultivo de pescado. A ideia é que os cursos sejam ministrados por instituições parceiras da Superintendência Estadual de Pesca e Aquicultura e da Seprotur. Ao final dos treinamentos, os produtores receberão certificado, "tudo para organizar a produção", garante Moura.

No Estado, o mesmo sistema organizacional já está sendo praticado na cadeia produtiva de leite. "Com base nos conhecimentos adquiridos nessa prática, que ainda é embrionária, existem caminhos de sucesso que podem ser reproduzidos na cadeia da psicultura", afirma Paulo Engel, secretário-adjunto da Seprotur.

Parcerias - O projeto prevê ainda unir diversos setores, além de contar com o apoio de instições de ensino. Redes de supermercado, mercados públicos, bares e restaurantes, entre outros locais, receberão incentivos para fomentar o consumo de peixe e fomentar o setor. "O consumo de peixe é fundamental para o desenvolvimento social e econômico de do Estado", finaliza Engel.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions