A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

20/12/2015 07:52

Decreto libera prorrogação de uso de inseticida contra lagarta em lavouras

Caroline Maldonado
Helicoverpa armigera ataca principalmente as lavouras de algodão, feijão, soja e milho (Foto: Divulgação/Famasul)Helicoverpa armigera ataca principalmente as lavouras de algodão, feijão, soja e milho (Foto: Divulgação/Famasul)

Com a modificação nos critérios para renovação do prazo de emergência fitossanitária ou zoosanitária nas lavouras do país, poderá ser prorrogada a liberação do uso emergencial do benzoato de emamectina, um inseticida utilizado no combate à lagarta helicoverpa armígera. A decisão foi publicada no (DOU) Diário Oficial da União na quinta-feira (17). Com o decreto, fica a cargo do Ministério da Agricultura a possibilidade da extensão do estado de emergência fitossanitária.

O inseticida é liberado em 70 países, inclusive na União Europeia, região com inverno rigoroso que gera maior incidência de pragas em relação a países de clima tropical.

Chapadão do Sul é uma das cidades mais atingidas e a maior preocupação é a lavoura de algodão. Conforme o IBGE (Instituto Brasileira de Geografia e Estatística), o município ocupa a segunda posição no ranking estadual de produção de algodão, com 101,5 mil toneladas.

De acordo com o pesquisador da Fundação Chapadão, Germison Vital, o uso do benzoato é uma das estratégias do manejo integrado de pragas. "É uma forma de rotacionar modos de ação de inseticidas. É um defensivo eficiente em helicoverpa, reconhecido mundialmente", destaca o especialista, acreditando que o produtor vê com bons olhos a iniciativa do Governo Federal e acredita que é um passo a mais para a liberação definitiva do defensivo.

A liberação proporciona um controle mais eficiente das lavouras com focos severos da helicoverpa, na avaliação do presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Maurício Saito. "O benzoato tem sido mais um aliado na estratégia dos produtores rurais, que têm adotado o manejo integrado da praga ao realizar constante monitoramento das lavouras e utilização correta dos defensivos agrícolas”, comenta.

A decisão do Governo Federal representa um avanço, mas os cuidados com a praga vão além da aplicação do defensivo, segundo o consultor técnico da Famasul, Clóvis Tolentino. "A aplicação do benzoato é uma das práticas que deve ser associada ao controle, o produtor precisar adotar uma série de medidas para minimizar os efeitos da praga. É importante destacar que o benzoato apenas não é a única medida de combate à helicoverpa, apesar de sua importância".



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions