A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

13/09/2012 16:08

Em “Hora do Leite”, produtores e indústrias vão pedir medidas para o setor

Gabriel Neris

Manifesto acontecerá, das 9h às 12h, na sede do Sindicato Rural de Campo Grande, situado na rua Raul Pires Barbosa, 116

O Conseleite (Conselho Paritário Produtores/Indústrias do Leite), o Sindicato das Indústrias do Leite de Mato Grosso do Sul, o Sindicato Rural de Campo Grande e a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS) promovem amanhã a “Hora do Leite”, para solicitar aos governos federal e estadual medidas emergenciais para o setor leiteiro.

Será entregue um abaixo-assinado para representantes do governo com as reinvidações do setor. O evento foi motivado pela crescente importação de leite e derivados, e o aumento do custo de produção do setor.

O primeiro semestre deste ano fechou com aumento de 520% na importação de lácteos. De 554 toneladas, o Estado alcançou 3.437 toneladas no acumulado de janeiro a junho. O Uruguai foi responsável por 65% do atendimento à demanda, seguido pela Argentina, com 33%.

“Os baixos valores de alguns derivados do leite, como o queijo mussarela, praticados pelos países vizinhos, têm desvalorizado nosso produto”, afirma o presidente do Conseleite, Dário Alves.

O preço pago pelo quilo do queijo uruguaio e argentino atingiu média de R$ 7,00, enquanto somente o custo de produção do queijo sul-mato-grossense está R$ 9,00. “Não temos competitividade para concorrer”, complementa.

A “Hora do Leite” acontecerá, das 9h às 12h, na sede do Sindicato Rural de Campo Grande, situado na rua Raul Pires Barbosa, 116.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions