A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/11/2008 06:15

Empregados da Seara de Sidrolândia em greve

Redação

Desde às 20 horas de ontem cerca de dois mil trabalhadores que atuam na área de produção da Seara, em Sidrolândia, estão de braços cruzados. Eles deflagraram greve porque não houve acordo no reajuste do adicional de insalubridade, explica o presidente do Sindaves (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carne e Alimentação), Sérgio Bolzan.

Segundo ele, no dia 2 de novembro, foi realizada assembléia e depois levada à diretoria a proposta de aumento de 10% para 20% o adicional de insalubridade. Além disso, foi pedido reajuste de 10,25%. Foi dado um prazo para resposta, mas até ontem a direção não apresentou contra proposta e a greve teve início. Segundo Bolzan, a adesão é de 100% entre os trabalhadores da produção.

Não participam os outros 600 que atuam na fábrica de ração, granja de matriz, incubatório e setor administrativo.

Com a greve, a unidade de maior produção de aves de Mato Grosso do Sul deixa de abater. A média de abates diários é de 160 mil aves. Ontem, segundo Bolzan, ficaram dentro da fábrica 14 caminhões carregados com frango que não foi abatido. A unidade opera em três turnos de abate.

Não há previsão para o fim do movimento grevista. Diretores da matriz da Seara, em Itajaí (SC) vieram para Campo Grande e se reúnem para avaliar a situação.

Resposta - Em nota à imprensa, a fábrica informou que as negociações com o Sindicato dos Trabalhadores começaram no início de novembro, quando foi estabelecido acordo

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions