A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/07/2014 16:36

Falta de abrigo natural é uma das causas de mortes de bois por frio

Caroline Maldonado
Produtores estão contabilizando as perdas (Foto: Divulgação)Produtores estão contabilizando as perdas (Foto: Divulgação)

A falta de áreas com abrigo natural, ou seja, árvore e capão de mato, é um dos motivos para casos de mortes de bois como aconteceu neste fim de semana em Coxim, a 260 quilômetros de Campo Grande, onde animais morreram. Desprotegido durante as baixas temperaturas e chuvas intensas, os animais morreram por hiportemia.

O prejuízo para os produtores, se confirmado o número de mortes, que ainda está sob investigação, pode atingir de R$ 1 milhão. Na quinta-feira (24), o município registrou temperatura mínima de 13,8 °C durante a madrugada, com sensação térmica de 5 °C e ventos de 38 quilômetros por hora, conforme o meteorologista Nathálio Abraão Filho. A última ocorrência de perda de gado por conta do frio foi há 2 anos em Ponta Porã, região que geralmente registra as temperaturas mais baixas no Estado.

A perda pode ser ainda maior, mas os quatro produtores que perderam gado estão percorrendo todas as áreas para saber se há outros animais mortos, de acordo com a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal de Vegetal). “Tudo indica que a morte do gado tenha sido por hipotermia. Essas fazendas são grandes propriedades e tem veterinário particular, que já devem ter coletado material. Com isso teremos certeza do motivo das mortes”, disse a diretora-presidente da Iagro, Maria Cristina Carrijo.

Técnicos da Iagro já estiveram nas propriedades para ver de perto a situação, mas não foi possível colher amostras de sangue para exames, porque os animais já estavam em avançado estado de decomposição, segundo Maria Cristina.
“O gado nelore não tem muita resistência para tempo frio, pois é um gado de origem zebuina, bem adaptado em climas quentes então sofre muito com as inversões climáticas e tem hipotermia, quando tem essa queda de temperatura em apenas 6 ou 8 horas e ainda começa a chover”, explicou a diretora da Iagro.

Para evitar a morte dos animais, a Iagro orienta os produtores a acompanhar as previsões de temperatura e trocar o gado para um pasto que tenha abrigos, em especial os bezerro desmamados, garrotes e novilhas.

A Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) disponibiliza na internet um página com previsões metereológicas disponíveis ao produtor rural, com boletins mensais e outras informações importantes. Os dados da página www.agraer.ms.gov.br/cemtec são do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hidricos de Mato Grosso do Sul).



É isso aí os espertões acabam com tudo que tem de mata na propriedade e uma hora vem o prejuizo, tem que deixar uma área arborizada, ou construir abrigo.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 30/07/2014 08:19:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions