A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/05/2014 10:27

Famasul aprova juro do Plano Safra, mas defende preço menor para seguro

Caroline Maldonado
O presidente da Famasul, Eduardo Riedel, comenta O presidente da Famasul, Eduardo Riedel, comenta

O Plano Agrícola e Pecuário, conhecido como Plano Safra, lançado ontem, pelo Governo Federal, reserva investimentos superiores a R$ 8,3 bilhões para Mato Grosso do Sul. Na maioria dos aspectos, o plano agradou os ruralistas do estado, porém ainda deixa a desejar quando se trata do seguro rural.

Para a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) a estrutura e o modelo do seguro devem ser repensados. “O seguro é caro, o recurso não é suficiente para atender a demanda do país. A grande alavanca de uma política robusta de longo prazo deve estar calçada em um programa, também, robusto de longo prazo para o seguro dos ruralistas”, reclama o presidente da federação, Eduardo Riedel. De acordo com o presidente, aprofundar a discussão a cerca do seguro rural é o próximo passo. “Agora devemos mirar nessa questão”, destaca.

Por outro lado, as taxas de juros são consideradas satisfatórias, na perspectiva da federação. “Os juros são um fator muito importante nesse setor, então é bom que as taxas tenham se mantido em patamares compatíveis com as atividades produtivas”, avalia Riedel.

A reativação do “Moderfrota”, o programa voltado ao financiamento para compra de máquinas novas também agradou, de acordo com o presidente da federação. O programa voltou com taxas de juros reduzidas de 5,5% para 4,5%.

O “Moderinfra” teve aumento dos limites de crédito individuais de R$ 1,3 milhão para R$ 2 milhões e coletivos de R$ 4 milhões para R$ 6 milhões para projetos de infraestrutura elétrica e para a reservação de água, além dos sistemas de irrigação nas propriedades.

Para todo o Brasil, o plano safra vai disponibilizar R$ 156,1 bilhões. O valor é de R$ 20 bilhões a mais do que o disponibilizado na safra 2013/14, que foi de R$ 136 bilhões. No financiamento para todo o país houve aumento de 14,7% em relação a safra passada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions