A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

07/12/2017 12:36

Governo quer aumentar a produção e o consumo de leite em MS

Evento com a cadeia produtiva foi realizado hoje na Governadoria

Leonardo Rocha
Governador anunciou diminuição de imposto, além de objetivos futuros para cadeia do leite (Foto: Leonardo Rocha)Governador anunciou diminuição de imposto, além de objetivos futuros para cadeia do leite (Foto: Leonardo Rocha)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reduziu de 10,2% para 1,44% no ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o leite spot - usado para produção de derivados, como uma ação emergencial, no entanto a longo prazo, quer aumentar a produção e o consumo de leite interno, além de ampliar a industrialização do produto.

"O que fizemos hoje foi algo paliativo, que segue com redução (ICMS) até 31 de janeiro, mas a intenção é organizar a cadeia produtiva, para aumentar a produção e o consumo, com campanha mostrando que o leite é mais barato e saudável, além disto queremos a industrialização do produto, para agregar valor", disse Reinaldo.

O governador ponderou que para estimular aumento do consumo (interno), pode se começar pela rede pública, nas escolas, setores de saúde e segurança, mas precisando chegar a toda sociedade. "Vamos investir em propaganda, assim como o setor deve buscar esta divulgação, assim teremos mais produção e industrialização".

Sobre a produção, que segundo os representantes, teve uma queda de 39% nos últimos anos, Reinaldo citou a importância de melhorar o rebanho, aumentando o volume de leite, pela quantidade de bois. "Tem a questão genética que pode ajudar muito, além de mais tecnologia no setor".

A redução do ICMS do leite spot, tem o objetivo de "desafogar o setor", para que este produto possa ser vendido com mais competitividade a outros estados, assim retirando o "excedente parado" e favorecendo toda a cadeia. "Segue assim até dia 31 de janeiro, mas se for necessário podemos prorrogar o decreto de redução de imposto".

Pedidos - Além da desoneração fiscal, representantes do setor pediram a inclusão do leite na merenda escolar, prorrogação do regime especial da nota fiscal do produto e uma regulamentação sobre o queijo artesanal, "Todas estas questão já estão sendo analisadas pelo governo", garatiu Reinaldo.

O secretário estadual de Meio Ambiente e Produção, Jaime Verruck, ressaltou que além do aumento do consumo, o governo tem priorizado a criação de novas rotas ao produto, além de ajuda na tecnologia. "Entregamos mais de 100 resfriadores nesta gestão, para melhorar a produção, para nós é fundamental a industrialização".

Por mês, são produzidos 950 mil litros em média e no período de chuva aumenta-se a produção de 20% a 30%. Também foi citado o fechamento da indústria Lactlis, que comprava anteriomente de 60 mil a 70 mil litros de leite, como um dos percalços do setor.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions