A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Outubro de 2017

18/01/2017 12:27

Inovação e tecnologia ajudam MS a ter safra recorde na produção de soja

Renata Volpe Haddad e Elci Holsback
Presidente da Fundação MS, Luiz Alberto Moraes Novaes, fala que o evento é para fomentar relação de produtores e pesquisadores. (Foto: Elci Holsback)Presidente da Fundação MS, Luiz Alberto Moraes Novaes, fala que o evento é para fomentar relação de produtores e pesquisadores. (Foto: Elci Holsback)

Inovação e tecnologia em trabalhos desenvolvidos por pesquisadores e pela Fundação MS, colaboram para que a colheita da soja na safra 2016/2017 seja recorde. A afirmação foi feita pelo presidente da Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja), Christiano Bortolotto, durante abertura do Showtec, na manhã desta quarta-feira (18), em Maracaju, distante 160 km de Campo Grande.

Bortolotto afirmou que graças ao trabalho de pesquisa desenvolvido pela Fundação MS, que leva inovação ao produtor, Mato Grosso do Sul terá safra recorde na safra 2016/2017. "O trabalho desenvolvido pela Fundação e de pesquisadores em geral, trazem desenvolvimento para o Estado e para os cidadãos. A agricultura é responsável por 46% do valor da produção em MS e teremos safra recorde de 7,8 milhões de toneladas de soja graças ao trabalho da pesquisa que leva inovação ao produtor".

Para o presidente da Fundação MS, Luis Alberto Moraes Novaes, o Showtec é o momento de fomentar a relação entre produtores e comunidade científica. "O crescimento do evento se dá graças ao comprometimento da comunidade científica, instituições de pesquisa e poder público e de todos os elos produtivos do Estado".

Segundo o representante da Embrapa, Guilherme Rafi, o agronegócio é a locomotiva que puxa a economia do país. " Todo sucesso do agronegócio se deve a tecnologia e este é o momento de levar a tecnologia e conhecimento para impulsionar o setor. O nosso grande desafio é como avançar com essas tecnologias com sustentabilidade e o que apresentamos no Showtec tem como foco justamente o sustentável".

Abertura do Showtec em Maracaju reuniu visitantes e autoridades na manhã desta quarta-feira (18). (Foto: Elci Holsback)Abertura do Showtec em Maracaju reuniu visitantes e autoridades na manhã desta quarta-feira (18). (Foto: Elci Holsback)

Em sua fala durante a abertura do evento, a deputada estadual Tereza Cristina (PSB) afirmou que a crise econômica do país serviu para mostrar que o agronegócio é a locomotiva do Brasil. "Foi o agronegócio que segurou a economia no ano passado".

Mesmo de férias, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) prestigiou a feira e alegou que o agronegócio está avançando junto com a industrialização para sustentar a cadeia econômica brasileira. "Nós vivemos a pior crise dos últimos 100 anos do Brasil e a produção do agronegócio, principalmente da agricultura, cresceu 400% no país e junto com a industrialização, essa união está avançando para sustentar a cadeia econômica brasileira", reforçou.

O governador disse ainda que Mato Grosso do Sul é o quinto Estado mais competitivo do país. "Enquanto o Brasil estava em crise, a economia do Estado foi a que mais gerou emprego no último ano e cabe ao governo fazer programa que estruture o crescimento para o setor".

O senador Waldemir Moka (PMDB) falou sobre números do superávit no agronegócio brasileiro e disse que a pecuária precisa ser mais valorizada. "Brasil teve superávit de R$ 156 bilhões em 2016 no agro, isso quer dizer que pagamos a conta de todos os outros segmentos que ficaram em débito e ainda sobrou R$ 64 bi provenientes do agronegócio. Um país não precisa ser industrializado para ter sucesso. Agora, acho que fala-se pouco da pecuária e ela precisa ser mais valorizada, só a carne bovina gerou R$ 6 bilhões de superávit no ano passado", explicou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions