A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

19/05/2016 15:56

Instituições lançam cartilha para incentivar produtores a exportar para a Europa

Priscilla Peres
(Foto: Divulgação Fazenda 3R)(Foto: Divulgação Fazenda 3R)

Em 2015, o Brasil enviou para a Europa apenas 80% das 10 mil toneladas de carne bovina que tem direito, por meio da Cota Hilton. Mato Grosso do Sul foi responsável por 23% desse total. Para aumentar esse percentual foi lançada ontem uma cartilha de instruções para incentivar os produtores de bezerros.

O objetivo é que mais produtores sejam estimulados a produzir para a cota, adequando seus animais as exigências europeias,e garantindo no mercado internacional valorização ao produto. O projeto é do frigorífico JBS, do SBC (Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina) e da Fazenda 3R.

“O produtor precisa ter na cabeça que não basta produzir um bom animal, mas que é preciso atender a algumas regras e fazer todo esse trabalho para que ele possa estar incluído nesses mercados tão exigentes, recebendo mais por isso”, afirma. o diretor de relacionamentos com os pecuaristas e sustentabilidade do JBS, Fábio Dias.

O frigorífico paga R$ 4 por arroba ao produtor que exporta pela Cota Hilton, podendo resultar em até R$ 80 a mais por cabeça, em comparação ao que é pago no mercado. Com isso, além de aumentar a qualidade da carne brasileira, o produtor é recompensado.

Incentivar a Cota Hilton é contribuir com o consumidor final e com os níveis adequados para exportação. “Precisamos produzir com qualidade e buscar cada vez mais remuneração pelo bezerro. Esse é o caminho que devemos seguir, já que Mato Grosso do Sul produz atualmente a melhor carne do Brasil”, destacou Catenacci.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions