A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/09/2013 17:11

Investimento de R$ 1,3 bilhão pretende criar a "capital da borracha" em MS

Lidiane Kober
Cassilândia poderá dobrar de tamanho em 10 anos (Foto: Divulgação)Cassilândia poderá dobrar de tamanho em 10 anos (Foto: Divulgação)

Com investimento de cerca de R$ 1,3 bilhão e o título de segunda melhor área do Brasil para cultivar seringueiras, o prefeito de Cassilândia, Carlos Augusto da Silva (DEM), quer transformar o município na capital da borracha.

Neste sentido, ele negocia produzir na cidade desde a muda até o produto final vindo da seringa. Pelos menos, dois investidores apostaram na ideia e até planejam construir, em parceria com a prefeitura e o Governo do Estado, 1,3 mil moradias e criar a Agrovila.

Segundo o prefeito, a Caltex foi a primeira a embarcar no projeto ao investir em viveiro de seringa. Agora, a Seringal estaria decidida a plantar e abrir fábrica de luvas cirúrgicas no município. “É um mega projeto que estamos desenvolvendo, com investimento de cerca de R$ 1,3 bilhão”, disse Carlos Augusto.

Ciente de que a mão de obra local é pequena, os investidores planejam levantar a Agrovila para dar casa e emprego aos futuros funcionários. “O plano é construir 1,3 mil casas, em parceria do município com o Governo do Estado e empresários”, frisou o prefeito. O residencial seria construído a 40 quilômetros de cidade, do lado de uma área de 17 mil hectares, adquirida por um investidor.

Na região, será realizado o plantio da seringa. “Para levar os funcionários até o local, seriam necessários 80 ônibus”, comentou o prefeito para destacar a necessidade da construção da Agrovila. “Serão milhares de empregos gerados”, acrescentou, sem detalhar os números.

Ainda de olho no projeto de virar a capital da borracha, o chefe do Executivo enfatizou acordo com o Governo do Estado pela liberação de R$ 1,5 milhão para a aquisição de 200 hectares de terra.

“A ideia é comprar 100 hectares para disponibilizar a empresas interessadas em investir em viveiros e na outra área, próxima do aeroporto, a meta é levantar um distrito industrial”, detalhou o prefeito. Segundo ele, a primeira fábrica deve abrir as portas até 2016.

Educação e saúde Diante da probabilidade de aumentar a população de Cassilândia, estimada, pelo IBGE em 2010, em 20.567 habitantes, Carlos Augusto garantiu estar ciente da necessidade de ampliar as escolas, creches e o atendimento na saúde.

“Em 10 anos, queremos dobrar o tamanho da cidade e vamos investir em infraestrutura, saúde e educação”, prometeu. Ele destacou que uma escola e uma creche devem ser inauguradas em breve e antecipou o sonho de instalar no município um Hospital Regional.



Parabéns pela iniciativa sr. Carlos Augusto da Silva! Que outros prefeitos de cidades interioranas possam seguir seu exemplo, ja que hoje há grande evasão de pessoas do interior à capital para conseguirem trabalhos e perspectiva de vida.
 
Juliana Brum em 05/09/2013 08:35:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions