A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

21/03/2011 11:11

Mapa publica nesta terça mudanças esperadas por produtores da ZAV

Fabiano Arruda

ZAV foi reconhecida como área livre de aftosa no mês passado

Produtores da região esperam alterações, como a a desobrigação do procedimento de quarentena. (Foto: Arquivo)Produtores da região esperam alterações, como a a desobrigação do procedimento de quarentena. (Foto: Arquivo)

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, assinou nesta segunda-feira a instrução normativa que define o que muda para os produtores dos municípios da ZAV (Zona de Alta Vigilância) após a OIE (Organização Mundial de Saúde animal) reconhecer, no dia 4 de fevereiro, a região como área livre de aftosa.

A instrução normativa do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), com as novas regras, será publicada na edição desta terça-feira no Diário Oficial da União.

Entre as mudanças esperadas pelos produtores da região está a desobrigação do procedimento de quarentena.

Além disso, o setor também espera que não seja mais necessário realizar teste sorológico nos bovinos e búfalos localizados na fronteira. Entretanto, deve continuar acontecendo o controle intensivo do trânsito.

A Zona de Alta Vigilância é uma área que compreende 15 quilômetros de largura ao longo de mil quilômetros de fronteira com Bolívia e Paraguai.

São 13 municípios que compõem a ZAV: Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Corumbá, Japorã, Ladário, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho e Sete Quedas. São pelo menos 800 mil cabeças de gado na região.

Com o reconhecimento da ZAV de Mato Grosso do Sul pela OIE como livre de febre aftosa, o Estado passou a ter um status único de classificação e a exportação de carne nas fazendas da região volta ao normal.

Em 2001, MS já havia alcançado o status de livre de febre aftosa com vacinação, porém com o surgimento de um foco da doença, em 2005, o organismo internacional decidiu suspender esse reconhecimento.

Sindicato defende reabertura de frigoríficos após fim da ZAV
A retomada do status de área livre de aftosa com vacinação para todo Mato Grosso do Sul, com o fim do bloqueio à carne produzida em 13 municípios da ...
Governador diz que fim da ZAV deve estimular a pecuária no Estado
Medidas sanitárias rigorosas garantiram reconhecimento, diz AndréO reconhecimento da ZAV (Zona de Alta Vigilância) de Mato Grosso do Sul por parte d...
Famasul diz que fim da ZAV é reconhecimento de esforço do setor produtivo
A decisão da OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) anunciada na sexta-feira em tornar Mato Grosso do Sul, em toda a sua extensão, como área livre...
Com fim da ZAV, MS passa a economizar R$ 80 milhões por ano
Investimento, em conjunto com o governo federal, era gasto para manter condições sanitárias especiaisA nota oficial emitida pela OIE (Organização Mu...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions