A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

27/05/2014 19:20

Mesmo com a cheia, vacinação contra a aftosa segue calendário normal no Pantanal

Mariana Lopes

Na região do Pantanal, a vacina contra a febre aftosa segue o calendário estipulado, de 1º de maio a 15 de junho ou de 1º de novembro a 15 de dezembro. Apesar da cheia no rio Paraguai, produtores garantem a inundação ainda é suportável para a pecuária, mesmo com as dificuldades para movimentar o gado para áreas altas, considerando que as estradas estão cobertas pelas águas.

“O Rio Paraguai atingiu os 5,22 metros em Ladário e estamos em alerta, observando o comportamento das águas em outras regiões”, disse o presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Luciano Aguilar Leite. “No entanto, a situação ainda é normal, o gado está saindo a pé, há uma grande mobilização em toda a região mais alagada, e muitos pecuaristas estão optando pela venda, aproveitando os bons preços de mercado”, completou.

Luciano Leite disse que o sindicato rural está monitorando toda a região inundada, em parceria com a Embrapa Pantanal e com base em informações dos próprios associados que enfrentam a cheia, e adiantou que nesse momento não há necessidade de uma medida mais extrema, como declarar a situação emergencial.

Conforme o presidente do sindicato, a prefeitura de Corumbá garantiu que dará apoio aos pantaneiros em caso de ocorrência de uma cheia mais forte. Ele frisou que a realização de um leilão na Fazenda Novo Horizonte, região não atingida pelas águas na Nhecolândia (leste de Corumbá), neste sábado (31), beneficiará os pecuaristas que optaram pela venda de bovinos. O leilão comercializará quatro mil animais.

Vacinação - Neste ano, aproximadamente 20 milhões de animais serão imunizados no Estado até o fim do prazo estabelecido pela Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal).

O calendário de vacinação é diferenciado nas três regiões de Mato Grosso do Sul. Na fronteira, o processo teve início no dia 1º de abril e terminará no dia 15 de maio. No Planalto, a vacinação está liberada entre os dias 1º e 31 de maio. E no Pantanal, o produtor pode optar por vacinar o rebanho em dois períodos: de 1º de maio a 15 de junho ou de 1º de novembro a 15 de dezembro.

Febre aftosa: a importância da vacinação
O grande desafio da pecuária brasileira é produzir proteína de origem animal (carne, leite e seus derivados), com sustentabilidade, em demanda cresce...
Começa este mês agenda de vacinação contra a aftosa e brucelose
Começa este mês a agenda de vacinação dos rebanhos bovino e bubalino de Mato Grosso do Sul. A novidade é que, a partir deste ano, além da prevenção o...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions